Fotografia: Miguel Viegas

Vila Pouca de Aguiar revive tradições na Feira das Cebolas

Certame com mais de 700 anos tem hoje o ponto alto.

Luísa Teresa Ribeiro
25 Set 2022

A cebola é durante, este fim de semana, o centro das atenções em Vila Pouca de Aguiar, numa autêntica festa que revive as tradições do concelho. Trata-se da Feira da Cebolas, um certame com mais de 700 anos, que apresenta um vasto programa de animação a complementar a vertente comercial.

Seja pelas tranças minuciosamente elaboradas, pelas variedades ou pelo tamanho, a cebola é o foco de todas a atenções na Praça Luís de Camões, no centro de Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real. A organização, a cargo do Município e da sociedade EHATB – Empreendimentos Hidroelétricos do Alto Tâmega, aponta para a venda de cerca de trinta toneladas deste bolbo.

O evento inclui também a comercialização de outros produtos locais, tais como malagueta, alhos, batata, feijão, uvas, mel, doces ou artesanato.

As tasquinhas das coletividades, instaladas na Praça Camilo Castelo Branco, servem as iguarias típicas, com destaque para o afamado caldo de cebola.

A animação foi pensada para todas as idades, tendo começado na sexta-feira de manhã com a desfolhada à moda antiga dirigida aos jardins de infância do concelho.

Depois de uma tarde marcada pelas corridas de burros e cavalos, ontem à noite voltou a haver uma desfolhada, desta vez com pequenos e a graúdos a trabalhar, num evento animado pela Associação Cultural, Recreativa e Social do Alvão, onde até houve milho-rei.

Hoje é o ponto alto do certame – a secular Feira das Cebolas realiza-se sempre no dia 25 de setembro –, com o programa a prever animação com concertinas, teatro de rua e grupo de cantares, concursos da maior cebola e pecuário, mostra de carneiros, chega de bois e transmissão do programa da TVI “Somos Portugal” a partir de Vila Pouca de Aguiar.

A vice-presidente do Município aponta a importância da agricultura como polo de desenvolvimento económico do concelho, sublinhado que esta também tem potencial para ser um fator de crescimento do turismo, como mostrou a recriação da desfolhada no centro da vila, que atraiu forasteiros interessados nesta experiência do mundo rural. «As tradições ligadas à agricultura são uma mais-valia do nosso concelho a descobrir», afirma Ana Rita Dias.

A autarca lembra que a Feira das Cebolas é «uma das maiores feiras agrícolas do concelho», revelando a aposta neste tipo de certames para a divulgação dos produtos endógenos de excelência que o Vila Pouca de Aguiar tem para oferecer. Na calha está já a realização de uma mostra de gastronomia e venda de produtos locais.

A cebola é um desses produtos emblemáticos, uma vez que a região tem excelentes condições para a sua produção, designadamente solo arenoso, bem drenado, rico em matéria orgânica e com Ph neutro.

A autarquia assegura que os dados históricos indicam que as origens da Feira das Cebolas podem remontar a mais de setecentos anos. Há documentos que mostram que em 1319 a feira aguiarense foi proibida por D. Fernando, por prejudicar a feira de Vila Real. A restituição da feira foi rubricada em setembro de 1417, por D. João I.





Notícias relacionadas


Scroll Up