Fotografia: DR

Três professoras da UMinho nomeadas para o Conselho Nacional de Educação

Assunção Flores, Flávia Vieira e Carla Sá foram escolhidas pelo CNE sob proposta do presidente.

Redação
23 Set 2022

Três professoras da Universidade do Minho tomaram posse, a 19 de setembro, como conselheiras do Conselho Nacional de Educação (CNE). Assunção Flores, Flávia Vieira e Carla Sá foram escolhidas pelo CNE sob proposta do presidente.

Assunção Flores e Flávia Vieira, docentes do Instituto de Educação (IE) da UMinho, foram também eleitas para coordenar as comissões especializadas “Professores e Outros Profissionais da Educação” e “Inovação Pedagógica nas Escolas”, respetivamente. As duas docentes integram nessa qualidade a Comissão Coordenadora do CNE.

Maria Assunção Flores é professora do IE da UMinho e diretora do Centro de Investigação em Estudos da Criança. Licenciada em Ensino de Português-Francês, fez o mestrado em Educação também pela UMinho. Já o doutoramento em Educação foi realizado pela Universidade de Nottingham, no Reino Unido. Assunção Flores foi a única portuguesa ao presidir o Conselho Internacional de Educação para o Ensino e à Associação Internacional de Estudo dos Professores e do Ensino, duas das principais entidades mundiais neste domínio, tendo “uma vasta experiência na área de educação, com ênfase na formação de professores e desenvolvimento profissional, identidade profissional, liderança, avaliação docente, ensino superior e desenvolvimento curricular”, de acordo com o Gabinete de Comunicação e Imagem da UMinho.

Flávia Vieira é professora catedrática também no Instituto de Educação, e é doutorada em Educação. A sua investigação é centrada na formação e supervisão reflexiva de professores, pedagogia para a autonomia nas escolas e transformação da pedagogia na universidade onde tem, desde 2000, coordenado vários projetos multidisciplinares. Coordena, desde 2013, o Núcleo de Estudos e Inovação da Pedagogia (NEIP) no IE da UMinho.

Carla Sá é professora do Departamento de Economia da EEG e investigadora do Núcleo de Investigação em Políticas Económicas e no Centro de Investigação em Políticas do Ensino Superior. Doutorada em Economia no Tinbergen Institute/Vrij Universiteit Amsterdam, na Holanda, os  interesses da sua investigação “situam-se na interseção da Economia da Educação e da Economia Espacial, nomeadamente no processo de decisão dos estudantes”.

O Conselho Nacional de Educação é um órgão independente, com funções consultivas, sendo o presidente eleito pela Assembleia da República, tendo por missão proporcionar a participação das várias forças científicas, sociais, culturais e económicas, na procura de consensos alargados relativamente à política educativa. Ao Conselho Nacional de Educação compete emitir opiniões, pareceres e recomendações sobre todas as questões relativas à educação, por iniciativa própria ou em resposta a solicitações apresentadas pela Assembleia da República e pelo Governo.

 

 

 





Notícias relacionadas


Scroll Up