Fotografia: Francisco de Assis/DM

Descendentes da Casa dos Coimbras homenagearam historiador Rigaud de Sousa

Rigaud de Sousa foi responsável por trabalhos de investigação histórica e arqueológicos na Casa dos Coimbras entre 1978 e 1980.

Francisco de Assis
17 Set 2022

No dia do aniversário natalício de D. José Paulo de Lencastre, descendentes da histórica Casa dos Coimbras, em Braga, fizeram uma singela mas «agradecida» homenagem ao historiador e arqueólogo João José Rigaud de Sousa, com 95 anos. O preito, em jeito de agradecimento, que decorreu na capela da Casa dos Coimbras ou de Nossa Senhora da Conceição, deveu-se aos trabalhados de investigação histórica e arqueológico que Rigaud de Sousa, fez entre 1978 e 1980, e que foram decisivos para a classificação da Torre de Oriz, ou dos Coimbras, em Santa Marinha de Oriz, em Vila Verde.

D. Paulo de Lencastre, um dos promotores da iniciativa, contextualizou a homenagem e fez questão de agradecer pessoalmente ao historiador Rigaud de Sousa.

Com poucas palavras, o investigador agradeceu a homenagem e a oportunidade de regressar ao local, onde esteve tantas vezes em investigação.

A sessão contou ainda com uma pequena palestra do também historiador Rui Ferreira, um conhecedor do espaço, por investigação própria e pelo que leu dos escritos de Rigaud de Sousa. O bracarólogo falou brevemente da capela, da Casa e da Torre, deixou alertas e revelações, e recordou que a capela também como capela do Senhor Morto, por causa do retábulo, e porque era onde muitos bracarenses iam venerar o Senhor Morto na Sexta-Feira Santa.

No final rezou-se uma Ave Maria, a pedir proteção de todos a Nossa Senhora da Conceição. 





Notícias relacionadas


Scroll Up