Fotografia: DR

Oposição critica início do ano letivo no ensino público

Da esquerda à direita.

Redação/Lusa
15 Set 2022

A oposição parlamentar da esquerda à direita criticou ontem o início do ano letivo no ensino público, apontando que 60 mil alunos não têm professores a todas as disciplinas, enquanto o PS, reconhecendo o problema, relativizou-o.

As deputadas Carla Castro, da Iniciativa Liberal, e Paula Santos, do PCP, levaram este tema a plenário, através de declarações políticas, com críticas semelhantes dirigidas ao Governo, mas diferenças de fundo quanto às soluções a adotar.

Além de criticar o processo de colocações de docentes nas escolas públicas e a falta de uma «avaliação sistemática» das políticas educativas, Carla Castro lamentou que o ensino privado não tenha também manuais escolares gratuitos e não esteja incluído na rede de creches gratuitas com financiamento do Estado, afirmando que estas medidas atualmente são «só para alguns».

A deputada da Iniciativa Liberal argumentou que não importa «se é público, se é privado», o importante é o Estado assegurar «uma educação de qualidade», considerando que o atual modelo de ensino falhou e levou à existência de «uma educação para ricos e outra para pobres».





Notícias relacionadas


Scroll Up