Fotografia: DR

Tempestade Danielle pode causar inundações a partir de domingo

Proteção Civil de Braga alerta para “inundações relâmpago” causadas pela chuva forte a partir da tarde de domingo.

João Pedro Quesado
9 Set 2022

A Proteção Civil de Braga alertou esta quinta-feira para a possibilidade de “inundações relâmpago” nos locais “historicamente mais vulneráveis” da cidade a partir de domingo, 11 de setembro, quando se prevê a chegada da tempestade Danielle.

A autoridade bracarense chamou a atenção para a “passagem de uma superfície frontal” entre os dias 11 e 13 de setembro, trazendo consigo “a ocorrência de períodos de precipitação forte”.

A Divisão Municipal de Proteção Civil recomenda que a população tome “as necessárias medidas de prevenção e adeque os seus comportamentos”, garantindo a fixação de estruturas como “andaimes, placards e outras estruturas suspensas” e ter especial cuidado “na circulação e permanência” em zonas com árvores, devido à possibilidade de queda de ramos ou mesmo das árvores.

A Proteção Civil de Braga chama também a atenção para a “desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais”, pedindo que se removam “inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas”, e refere a necessidade de adotar uma “condução defensiva” através da redução da velocidade, do cuidado com lençóis de água na estrada e ainda com zonas de fraca visibilidade.

A autoridade de segurança pede ainda que não se atravessem zonas inundadas, para prevenir “o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas”, e cuidado para a circulação “junto de zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas”.

De acordo com a informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a tempestade Danielle traz a Portugal uma “massa de ar quente e muito húmido, que deverá trazer precipitação persistente, por vezes intensa e ocasionalmente acompanhada de trovoada”, fazendo-se sentir no litoral Norte e Centro a partir da tarde de domingo. Apesar da “grande incerteza” sobre as trajectórias, o instituto prevê que a chuva forte e a trovoada se mantenham até ao dia 13.

A tempestade Danielle começou por ser considerada um furacão, mas é desde esta quinta-feira uma tempestade extra-tropical. O nome deve-se ao fenómeno meteorológico “perder, pouco a pouco, as suas características tropicais, tornando-se uma depressão mais típica das latitudes médias nesta época do ano”.





Notícias relacionadas


Scroll Up