Fotografia: Avelino Lima

A Oficina procura novas fontes de receita e cria programa ancorado no território

Foi apresentada a nova agenda de programação d’A Oficina.

Carla Esteves
8 Set 2022

A Oficina apresentou, ontem, a sua nova agenda de programação relativa ao último quadriénio do ano, dando a conhecer toda uma visão artística fortemente ancorada no território e em estreita ligação com as instituições educativas, científicas e culturais da região.

Direcionada para as artes performativas, as artes visuais e as artes tradicionais, esta instituição vimaranense fundada em 1989, defendeu, ontem, durante uma conferência de imprensa na Loja Oficina, que o seu papel de intervenção não se pode centrar apenas na vertente artística, mas antes tem que estar ligado à forma como se organiza o território.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up