Fotografia: Arquivo DM

Costa admite que morte de grávida tenha sido “gota de água” para a demissão de Marta Temido

Primeiro-Ministro ainda não pensou na substituição.

31 Ago 2022

O primeiro-ministro, António Costa, admitiu ontem que a morte de uma grávida transferida do Hospital de Santa Maria tenha sido a “gota de água” que levou ao pedido de demissão da ministra da saúde, Marta Temido.

«Para quem foi ministra da Saúde num período tão duro como aquele que tivemos que enfrentar naqueles primeiros dois anos da pandemia, por maioria de razão eu percebo que alguém estabeleça como uma linha vermelha a existência de falecimentos num processo que decorre em serviços que estão na sua tutela», respondeu António Costa aos jornalistas após declaração à comunicação social sobre a demissão de Marta Temido, no pátio do palacete de S. Bento.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up