Fotografia: DM

“Corrida” aos manuais e ao material escolar provoca “enchente” nas livrarias de Braga

Vouchers para o ensino público já foram disponibilizados, mas ainda há pais que optam por adquirir a totalidade dos livros.

Carla Esteves
26 Ago 2022

As livrarias da cidade de Braga que se dedicam à comercialização de manuais escolares não têm tido mãos a medir neste mês de agosto, e em particular na segunda quinzena. Regressadas de férias, foram muitas as famílias que deixaram para este período a aquisição de manuais e de material escolar, numa altura em que a volta às aulas já está “por dias”. Os vales para manuais escolares gratuitos começaram a ser emitidos a partir de 2 de agosto para os alunos do 1.º ciclo, 8.º ano e 11.º ano, e só a partir de 9 de agosto é que ficaram disponíveis os vouchers para o 5.º, 6.º, 7.º, 9.º, 10.º e 12.º anos e outras ofertas formativas, o que impediu os pais dos alunos da rede pública de efetuar a “aquisição” mais cedo. Por isso, só os pais dos estudantes do ensino privado, que não têm acesso aos vouchers da Plataforma Mega, conseguiram fazer as suas compras ainda antes deste período, e os mais avisados chegaram ao extremo de realizar as encomendas ainda o ano escolar 2021/2022 não tinha terminado.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]
 





Notícias relacionadas


Scroll Up