Fotografia: DR

Boa relação qualidade/preço contribui para crescimento das exportações

Diretor-geral da Associação Empresarial de Braga atribui o mérito às empresas.

Rita Cunha
20 Ago 2022

O setor da exportações em Braga e na região tem vindo a registar uma recuperação ao longo do ano de 2022, depois sentida alguma dificuldade ao nível da produção durante a pandemia devido à inexistência de algumas matérias-primas. «Temos claramente Braga a recuperar em 2022», disse ao Diário do Minho o diretor-geral da Associação Empresarial de Braga.

De acordo com Rui Marques, o fenómeno de recuperação da crise pandémica em Braga acabou mesmo por ser «contraditório» porque «em 2021 tivemos um recuo das exportações, ao passo que na generalidade dos concelhos exportadores, como é o caso de Braga, cresceram».

Segundo o responsável, terá sido a dificuldade em aceder a determinadas matérias-primas que condicionou o ano passado. «A nossa leitura do desempenho de 2021 é que fomos prejudicados pela inexistência de algumas matérias-primas que eram fundamentais para a nossa indústria, nomeadamente a que trabalha na fileira do setor automóvel, e que fez com que algumas empresas tivessem encomendas mas não tivessem a capacidade para produzir e satisfazer esta procura. Isso penalizou imenso», sustentou Rui Marques, sublinhando a «dependência» que esta fileira tem nas exportações.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up