Fotografia: DR

Nova passagem superior a estrada nacional serve moradores em 242 casas em Caminha

A inauguração acontece no sábado.

Redação/Lusa
19 Ago 2022

O presidente da Câmara de Caminha disse hoje que a nova passagem superior pedonal sobre a Estrada Nacional (EN) 13, em Vila Praia de Âncora vai garantir um atravessamento “célere e seguro” aos moradores de 242 de habitações naquela freguesia.

“A ponte vai servir, de forma direta, 121 habitações que ficam a nascente da EN 13, 79 a sul da rotunda de acesso à autoestrada A28 e 42 habitações a norte da mesma rotunda. A ponte estará iluminada com tecnologia LED, de modo a dar mais segurança aos peões e um embelezamento especialmente no período da noite”, afirmou Miguel Alves.

Contactado pela agência Lusa, a propósito da inauguração, no sábado, às 12:00, da passagem pedonal superior sobre a EN 13, em Vila Praia de Âncora, o autarca socialista adiantou que aquela intervenção “vai quebrar o isolamento dos moradores naquelas habitações, assegurando um atravessamento seguro da via” para a zona poente daquela freguesia “onde se encontram as superfícies comerciais e o acesso às praias”.

A passagem superior pedonal junto à rotunda de acesso à autoestrada A28, em Vila Praia de Âncora, Caminha, integra-se na segunda fase da empreitada de reabilitação urbana da Sandia e Vista Alegre, com a requalificação de oito artérias, “num investimento global superior a um milhão de euros”.

Miguel Alves adiantou que com a inauguração daquela travessia fica concluída a intervenção na zona da Sandia e Vista Alegre.

“Com ela, acabamos com as inundações que todos os invernos fustigavam o norte da vila, regularizamos pisos, asfaltamos ruas cheias de imprecisões, criámos bolsas de estacionamento, fizemos passeios onde antes só havia bermas, dignificamos um espaço onde vivem centenas de pessoas. A parte norte de Vila Praia de Ancora vive uma revolução desde que foi permitida a implantação de superfícies comerciais tão contestadas numa primeira fase. Estamos a cumprir com o nosso dever e a honrar as expectativas dos ancorenses”, referiu.

A empreitada de Reabilitação Urbana – Sandia – Rede Viária e Espaço Público, Acessibilidade a Pessoas com Mobilidade Reduzida é financiada em 85% pelo FEDER, ao abrigo do Programa Operacional Regional Norte 2020, sendo a restante quantia suportada pela Câmara de Caminha.





Notícias relacionadas


Scroll Up