Fotografia: DR

Papa denuncia «ganância», num mundo «onde poucos têm muito e muitos têm pouco ou nada»

Francisco considerou apego à riqueza como uma «idolatria».

Redação/Ecclesia
1 Ago 2022

O Papa condenou ontem a «ganância» que leva ao aumento de desigualdades e à «idolatria» que leva a sacrificar vidas humanas em nome do dinheiro.

«A ganância é uma doença perigosa também para a sociedade: por causa dela chegamos hoje a outros paradoxos, a uma injustiça como nunca na história, onde poucos têm muito e muitos têm pouco ou nada, referiu, desde a janela do apartamento pontifício, antes da recitação dominical da oração do ângelus.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up