Fotografia: DM

Mercado de rua “Reencontro” atrai novos clientes ao Centro Comercial Santa Cruz

Organizado no âmbito do projeto “Reencontro”, o mercado trouxe à rua novos projetos e produtos de algumas das lojas dos centros comerciais de primeira geração

Carla Esteves
30 Jul 2022

O Largo Carlos Amarante é, hoje, o local escolhido para a realização de um mercado de rua, que teve como grande objetivo dinamizar o Centro Comercial de Santa Cruz. A iniciativa, inserida no âmbito do projeto “Reencontro”, que pretende dar visibilidade aos seis centros comerciais de primeira geração localizados no centro histórico da cidade, conseguiu conquistar alguns comerciantes destes centros, que instalaram no largo as suas bancas para venda, mas foram mais os projetos externos que aderiram ao mercado, assegurando uma oferta diversificada e uma dinâmica comercial aos que passaram pelo centro da cidade.

Sílvia Correia, da organização dos “Reencontros no Centro” revelou que  que o fim de semana foi escolhido para tentar beneficiar  do facto de coexistirem na cidade outros dois eventos fortes, designadamente a apresentação do Sporting Clube de Braga e o Festival Internacional de Folclore (FIF), além de ser um espaço por excelência de paragem turística por causa das letras de Braga.

O único entrave é o calor que hoje se faz sentir, mas mesmo assim muitos foram os que tiveram curiosidade de conhecer os projetos que se apresentaram nas 24 bancas de venda instaladas no largo, duas delas de dois projetos pedagógico-lúdicos, as marcas bracarenses “Pegadas de Brincar” e “Vincular”, que incentivam a conexão com a  natureza e o reaproveitamento de materiais.

«O objetivo é que os pais possam trazer as crianças e com estes dois projetos eles possam aprender a brincar com a natureza», explicou.

Instalada no local estava também uma banca da Braval, que levou jogos para as crianças, procurando, mais uma vez, sensibilizar para a importância da valorização e tratamento de resíduos.

No mercado esteve também o projeto Re. Store, também da responsabilidade de Sílvia Correia, que disponibiliza uma panóplia de artigos em tecido, que disponibiliza uma solução eco-responsável e  fomenta uma atitude de valorização dos recursos

Segundo Sílvia Correia o mercado  foi desenvolvido mesmo em frente ao centro comercial para tentar chamar a atenção para o centro.

«Tentámos sensibilizar os lojistas para trazerem as lojas para aqui, mas sabemos que não é fácil para todos porque algumas das lojas só têm uma pessoa a trabalhar e não quiseram encerrar o estabelecimento, apesar desta ser uma oportunidade única para as pessoas conhecerem as lojas e os produtos que comercializam. E o nosso objetivo com este mercado foi sempre esse, mas compreendemos que as coisas às vezes vão devagar», afirmou.

Uma das comerciantes dos centros comerciais de 1.à geração que participou no evento foi a Perfumaria Visage, instalada no Centro Comercial dos Granjinhos, que ontem levou ao mercado uma panóplia de produtos de perfumaria de alta qualidade genuinamente portugueses.

«Criámos um projeto, no ano passado, chamado “Ser Portugal”  com várias marcas portuguesas, como as Essências de Portugal, a Aqua dos Açores e a Real Saboaria, entre outras», contou a proprietária, Ana Almeida, considerando que «esta pode ser uma oportunidade para dar a conhecer os produtos diferentes que comercializa no seu estabelecimento e conquistar novos clientes.





Notícias relacionadas


Scroll Up