Fotografia: DM

Mais de 100 professores discutem em Braga formas de inovar no ensino da gramática

Conferência Super 03, organizada pela Casa do Professor, decorre na Escola Secundária de Alberto Sampaio, em Braga

Carla Esteves
14 Jul 2022

Cerca de 120 professores oriundos de vários pontos do país encontram-se, entre hoje e sábado, em formação na Escola Secundária de Alberto Sampaio, naquela que é a terceira edição da Conferência Super 03, que este ano se debruça sobre a temática “Abordagens criativas na aprendizagem da gramática”. 

Em declarações à imprensa, o presidente da direção da Casa do Professor, Jorge Soares, vincou que tratando-se de uma formação vocacionada para os professores de línguas, esta é uma formação que prima por ser «diferente e diferenciada» e por ter como grande preocupação a inovação. 

«Nesta conferência apresentamos abordagens criativas na componente da gramática. Naturalmente que a nossa preocupação é mesmo o ensino inovador. Não é tecnológico. O ensino inovador, nada tem a ver com esta tecnologia», afirmou.

Realçou ainda que Conferência Super 03 aprovada no Conselho Científico tem o mérito de ser diferenciada, «incluindo workshops com oradores de muita responsabilidade, e com algumas figuras públicas com muita experiência na comunicação», afirmou, referindo-se em concreto a  nomes como Clara Amorim e Cristina Silva, professoras doutoradas em linguística.

 «Se consultarmos o programa, para além e todos os professores que têm prática letiva, ele demonstra bem que a formação não deve estar só entregue ao ensino superior, também deve estar em instituições reconhecidas para o efeito», afirmou Jorge Soares, considerando que «houve, um sinal político da União Europeia de que não quer a formação só no ensino superior».

O presidente da direção da Casa do Professor apontou também nomes como o jornalista Júlio Magalhães e a investigadora Felisbela Lopes, «pessoas com muita experiência, que podem dar um contributo muito grande nos workshops e com os professores, com uma interatividade que consideramos que é muito importante para a prática letiva», disse Jorge Soares.

Também o diretor do Agrupamento de Escolas  Alberto Sampaio, João Andrade, sublinhou a importância da formação contínua dos professores, e da troca de experiências com colegas de outras escolas.

Hoje os trabalhos prosseguem com workshops e laboratórios gramaticais, uma mesa redonda e várias intervenções. Ivete Azevedo falará sobre “Educação pela Criatividade: Moinhos de vento/e ou Ventos nos Moinhos?” e Vera Magalhães sobre “Manuais Interativos Digitais: Aprendizagem, Autonomia e Criatividade”.





Notícias relacionadas


Scroll Up