Fotografia: Mara Fernandes

Hospital de Braga admite que “não é agradável” encerramentos da urgência de Obstetrícia

O presidente do Conselho de Administração assegura que está a trabalhar diariamente para minimizar os impactos.

Redação/Lusa
14 Jul 2022

O presidente do Conselho de Administração do Hospital de Braga, João Porfírio Oliveira, considera que “não é agradável” os constantes encerramentos do Serviço de Urgência de Obstetrícia e Ginecologia. O responsável assegura ainda que está a trabalhar diariamente para minimizar os impactos.

“Esta situação [encerramentos por impossibilidade de preencher as escalas de médicos] não é agradável. Não é uma situação que desejamos. É uma situação que estamos a trabalhar, todos os dias, convictamente e com muita energia, para que seja minimizada”, frisa João Porfírio Oliveira. Estas foram as únicas palavras proferidas pelo presidente do Conselho de Administração relativamente ao assunto, durante a apresentação do projeto para a personalização, com símbolos do Sporting Clube de Braga, das fardas dos profissionais de saúde do Serviço de Pediatria, das cortinas dos quartos de internamento e das batas que as crianças vão usar quando se deslocarem para o bloco operatório, numa iniciativa em parceria com o clube.

Segundo o Portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o Serviço de Urgência de Obstetrícia e Ginecologia do Hospital de Braga vai voltar a encerrar no sábado, dia 16 de julho. Caso a situação se verifique, será o nono encerramento, por um período de 24 horas, no espaço de três semanas.

No último comunicado, divulgado esta segunda-feira, o Hospital dava conta de que envida diariamente “todos os esforços com a finalidade, sobretudo, de manter assegurada a prestação de cuidados de saúde”, acrescentando “que se encontra a trabalhar de forma articulada com outros hospitais da região, de forma que a resposta aos utentes seja garantida pela rede de instituições do Serviço Nacional de Saúde”. Em caso de Urgência, solicita que os utentes contactem a Linha SNS 24 e se dirijam a um dos outros hospitais da região, nomeadamente aqueles que têm apoio da especialidade de Ginecologia e Obstetrícia, entre os quais Guimarães, Famalicão e Viana do Castelo. Em casos de maior complexidade, aconselha o Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto.





Notícias relacionadas


Scroll Up