Fotografia: Jorge Oliveira

D. Ivo Scapolo pede que se reze pela manutenção dos valores da Europa

Representante do Papa em Portugal presidiu à segunda romaria a S. Bento da Porta Aberta.

Jorge Oliveira
11 Jul 2022

O Núncio Apostólico em Portugal apelou hoje, aos cristãos, na Eucaristia solene da segunda romaria a S. Bento da Porta Aberta, que rezem pela Europa, para que, «sobretudo, neste momento de guerra na Ucrânia», os cidadãos europeus «saibam e possam recuperar a consciência da própria identidade cristã e dos valores que a caracterizam».

«É necessário que o Evangelho continue a ser o livro mais conhecido, mais amado, especialmente pelos jovens e pelos seus educadores, para que sobre o seu ensino se construa e se robusteça uma verdadeira unidade de espíritos capaz de nos dar a paz», disse D. Ivo Scapolo, citando uma passagem de uma carta de S. João Paulo II.

O representante do Papa Francisco deixou este apelo quando recordava as razões pelas quais S. Bento de Núrsia foi proclamado patrono principal da Europa.

Em 1964, o Papa Paulo VI proclamou S. Bento patrono da Europa em homenagem ao seu trabalho a favor da cristianização do continente europeu, referindo-se ao abade beneditino, na sua carta apostólica “Pacis nuntius”, como «o mensageiro de paz, promotor da união, mestre da civilização».

Graças a S. Bento, surgiram em toda a Europa numerosos mosteiros beneditinos que tiveram um «papel importante na maneira de viver do nosso quotidiano», assinalou o Núncio Apostólico.

D. Ivo Scapolo convidou ainda os fiéis a refletirem sobre as virtudes de S. Bento, sobretudo sobre o carisma que Deus lhe concedeu, sintetizado no lema “Ora et Labora” (reza e trabalha), lema que, disse, depois de 15 séculos, «continua a fascinar milhões de homens e mulheres».

A intensa experiência que S. Bento fez,  de estudo da Palavra de Deus, num ambiente isolado, em silêncio e oração, deve inspirar os cristãos, disse o núncio papal, sugerindo que esta época de Verão «é um período propício para encontrar estes tempos de silêncio, de reflexão e oração».

Santuário de S. Bento recebe pela primeira vez representante do Papa

A segunda grande romaria de S. Bento da Porta Aberta de 2022 vai ficar gravada a “letras de ouro” na história do santuário. É que pela primeira vez, desde a construção da Basílica, há mais de 400 anos, um representante direto do Papa presidiu às celebrações da festa litúrgica de S. Bento neste lugar sagrado, no arciprestado de Terras de Bouro.

D. Ivo Scapolo, Núncio Apostólico em Portugal, tornou-se, assim, o primeiro embaixador da Santa Sé a honrar a Irmandade de São Bento da Porta Aberta e o Santuário com a sua presença no dia em que a Igreja Calólica celebrou a festa litúrgica do patrono da Europa.  

O convite partiu do Arcebispo de Braga, D. José Cordeiro, a quem D. Ivo Scapolo impôs o Pálio dos Arcebispos, este domingo, numa cerimónia, na Sé Catedral de Braga. Foi esta circunstância que permitiu contar com a presença do representante do Papa Francisco naquele que é considerado o segundo santuário mais visitados do país. 

Na Eucaristia a que presidiu, hoje, no santuário, D. Ivo Scapolo disse que aceitou «com prazer» o convite do Arcebispo de Braga para presidir às celebrações em S. Bento da Porta Aberta e apontou esta como uma «especial ocasião para ajudar a reavivar o espírito de comunhão eclesial sobretudo com o  Bispo de Roma».

No início da celebração, o presidente da Irmandade de São Bento da Porta Aberta saudou e agradeceu a presença do representantes do Papa nesta segunda romaria do ano ao santuário. O cónego Roberto Rosmaninho ligou D. Ivo Scapolo a Portugal através de S. António, já que o Núncio nasceu em Pádua, terra onde o santo português nascido em Lisboa está sepultado.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up