Fotografia: DR

Canil de Guimarães sobrelotado continua sem data para obras de ampliação

CROA de Guimarães tem dois corredores exíguos com 46 animais que vivem «num presídio».

Rui de Lemos
8 Jul 2022

O Centro de Recolha Oficial de Animais de Guimarães está, há muito, a rebentar pelas costuras. Para resolver os problemas de sobrelotação, a Câmara Municipal anunciou «há mais de três anos» obras de ampliação, que continuam sem sair do papel. E continua a não haver data para o avanço do processo e início dos trabalhos.

A sobrelotação do canil/gatil de Guimarães voltou, ontem, à mesa do executivo camarário, depois de recentemente os dirigentes da Sociedade Protetora dos Animais de Guimarães ali terem estado para sublinhar a «urgência» no arranque das obras anunciadas para resolver os problemas de sobrelotação do Centro de Recolha Oficial de Animais (CROA) e o consequente bem estar dos animais. Porém, o presidente do Município, Domingos Bragança, continua a não avançar qualquer data para a resolução do problema.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up