Fotografia: Avelino Lima

Reclusos de Braga mostram “Revolta” em peça artística entregue à UMinho

A obra, orientada pelo artista Ricardo Campos, foi oferecida pela dst Group.

Francisco de Assis
5 Jul 2022

Depois das intervenções na Escola de Economia e Gestão (EEG) da Universidade do Minho, com a concretização do protocolo, a parceria entre a UMinho e o dst Group conheceu mais um episódio, a poucos metros de distância. José Teixeira, CEO do dst Group; e Helena Pereira, diretora-geral e curadora da zet gallery, entregaram a peça “Revolta” à UMinho, uma peça artística realizada por sete reclusos do Estabelecimento Prisional de Braga (EPB), sob orientação do artista Ricardo Campos, em que todos se mostram «revoltados» pela situação em que se encontravam nessa altura da vida.

A obra vai ficar no adro da cantina de Gualtar, para usufruto público e «como exemplo da arte como forma de integração», de reclusos, neste caso, mas também de outros excluídos minoritários.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up