Fotografia: DR

Segurança Social acompanha centro investigado por alegados maus tratos a crianças em Viana do Castelo

Instituição está a ser acompanhada “com proximidade” pelo Centro Distrital da Segurança Social de Viana do Castelo.

Redação/Lusa
29 Jun 2022

O Instituto da Segurança Social (ISS) informou estar a “acompanhar com proximidade” a instituição de acolhimento temporário de bebés e crianças em risco “Berço”, em Viana do Castelo, que está a ser investigada por alegados maus tratos. Em resposta escrita a um pedido de esclarecimento enviado pela Lusa, a entidade revela que acompanhamento está a ser assegurado pelo Centro Distrital da Segurança Social de Viana do Castelo.

“No âmbito das suas competências, o Instituto da Segurança Social, através do Centro Distrital de Viana do Castelo, mantém o acompanhamento de proximidade à Instituição de forma a garantir os direitos das crianças acolhidas e o normal funcionamento da mesma”, avança. O ISS explica ainda que o “processo de inquérito em curso” foi instaurado “na sequência de denúncia encaminhada pela Segurança Social para o Ministério Público (MP)”.

A notícia da investigação do MP a uma denúncia de alegados maus-tratos na instituição de acolhimento “Berço” foi avançada esta terça-feira pelo jornal Público. A acusação, como é referido, remonta a junho de 2021 e envolve funcionárias do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora de Fátima, que detém a valência. Segundo o jornal, “no cerne desta história está um rapaz de nove anos e o seu pai, as duas educadoras que terá apontado como agressoras e a assistente social com quem terá falado”.

Confrontado pela Lusa sobre a denúncia em investigação, o padre Artur Coutinho, presidente do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora de Fátima, rejeitou “qualquer situação de maus-tratos na instituição”. O responsável assegura tratar-se de uma situação de “raiva” da assistente social, “que foi despedida, em 2021, por não ter perfil para trabalhar com crianças”.





Notícias relacionadas


Scroll Up