Fotografia: DR

Município recusa aumentar comparticipação do valor das refeições escolares

Ricardo Rio entende que a proposta do partido socialista não iria beneficiar as famílias, que continuariam a pagar o mesmo.

Rita Cunha
28 Jun 2022

Foi rejeitada, ontem, a proposta do Partido Socialista no que respeita o aumento, por parte do município de Braga, da comparticipação do custo das refeições escolares nos jardins de infância e escolas do 1.º Ciclo, fazendo face à subida de custos da matéria-prima e mão de obra. A referida proposta propunha um aumento imediato do custo de cada refeição de 2,50 para 2,80 euros e de mais 0,35 euros por aluno/refeição, passando dos atuais 0,40 para 0,75 euros no que respeita o valor que a Câmara de Braga transfere para apoio ao prolongamento de horário no serviço de refeições para o 1.º Ciclo, valor esse que seria destinado a suportar o aumento salarial dos trabalhadores e dos materiais de limpeza e higiene.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up