Fotografia: Anitta/Twitter

Rock in Rio regressa ao Parque da Bela Vista em 2024

Festival fechou a edição de 2022 com lotação esgotada.

Redação/Lusa
27 Jun 2022

O Rock in Rio vai regressar ao Parque da Bela Vista, em Lisboa, em 2024, segundo revela à Lusa a diretora do festival, Roberta Medina. A nona edição do festival terminou este domingo, dia 26 de junho, com a lotação total e com uma soma de quase 300 mil pessoas nos quatro dias.

“A próxima edição é em 2024. O protocolo com a Câmara [Municipal de Lisboa] é para duas edições – esta de 2022 e de 2024”, revela a diretora. Roberta Medina avança ainda que, para além de o protocolo com a autarquia garantir o regresso em 2024 ao Parque da Bela Vista, onde o festival acontece, de dois em dois anos, desde 2004, está também assinado um acordo com o patrocinador principal deste ano, a Galp, que prevê mais uma edição.

Ao longo de quatro dias, segundo a organização, a “cidade do rock” recebeu cerca de 287 mil pessoas: 74 mil no dia 18 de junho, 63 mil no dia 19, 70 mil no sábado e 80 mil este domingo, o único com lotação esgotada. Dos bilhetes usados este ano, 60 mil tinham sido vendidos em 2020, ano em que a nona edição foi adiada devido à pandemia de Covid-19. Do total de bilhetes vendidos, relata Roberta Medina, 9% foram reembolsados, tendo em conta os adiamentos de 2020 e 2021 e o cancelamento do concerto dos Foo Fighters, cabeças de cartaz do primeiro dia, que acabaram por ser substituídos pelos Muse.

Há ainda a registar um aumento do número de bilhetes vendidos no estrangeiro, que totaliza “pelo menos 20 mil ingressos vendidos para 39 países diferentes”. Para a diretora, este aumento deve-se ao facto de a organização estar a trabalhar “mais internacionalmente”. “Quando a gente veio [para Portugal] a pergunta era ‘porquê Lisboa?’ Hoje, Lisboa é um ativo do festival”, explica.

O orçamento desta nona edição, que inclui permutas e contrapartidas, foi de 25 milhões de euros, valor “parecido” com as anteriores. Já em relação ao impacto financeiro do festival, Roberta Medina remeteu para dados de 2008, referindo ser de 63 milhões de euros.





Notícias relacionadas


Scroll Up