Fotografia: Rui de Lemos

Guimarães não desiste do feriado nacional da Batalha de S. Mamede

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães não desiste de ver o dia 24 de junho, evocativo da Batalha de S. Mamede, que esteve na origem da fundação de Portugal, reconhecido como feriado nacional.

Rui de Lemos
24 Jun 2022

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, voltou, ontem, na sessão solene comemorativa do feriado municipal do 24 de junho, a reafirmar a justeza da pretensão de ver o dia evocativo da Batalha de S. Mamede elevado à condição de feriado nacional. Perante o ministro da Administração Interna, que presidiu à sessão, no Centro Cultural Vila Flor, o edil vimaranense reafirmou que «em Guimarães há um pulsar coletivo que não prescinde da ideia de que “Aqui Nasceu Portugal”».

Guimarães «não esquece a Batalha de S. Mamede, Dia Um de Portugal» e está já a trabalhar nos 900 anos da efeméride, que se assinalam em 2028. «Criaremos uma Comissão que se encarregará de preparar as comemorações dos 900 anos da Batalha de São Mamede. Uma Comissão composta pelas instituições, responsáveis políticos e personalidades civis mais relevantes para o cumprimento do objetivo a que nos propomos», anunciou, ontem, o presidente da Câmara de Guimarães. Domingos Bragança revelou que a Comissão terá duas vertentes, uma científica, «que envolverá os mais reputados medievalistas das instituições de ensino superior e de investigação do país», e outra de honra, «onde estarão representadas entidades e personalidades relevantes das histórias de Guimarães e de Portugal».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up