Fotografia: CM Barcelos

Governo cria dois grupos de trabalho para preparar novo Hospital de Barcelos

As propostas a elaborar pelos grupos de trabalho serão posteriormente submetidas a aprovação pelo membro do Governo responsável pela área da saúde.

Redação/Lusa
21 Jun 2022

O Governo anunciou esta terça-feira a constituição de grupos de trabalho para a elaboração de proposta de perfil assistencial, área de influência e dimensionamento do novo Hospital de Barcelos e para a elaboração de proposta de programa funcional. As propostas a elaborar pelos grupos de trabalho devem estar concluídas num prazo de 12 meses.

Em 2008, foram entregues e aprovados o programa funcional e o estudo de viabilidade económico-financeira que “definiram o novo Hospital de Barcelos como unidade de proximidade, para os concelhos de Barcelos e Esposende”, recorda o despacho n.º 7701/2022, publicado esta terça-feira em Diário da República (DR). Para o equipamento de substituição, “foi estimado um investimento de 83 milhões de euros, tendo sido celebrado um acordo estratégico de colaboração, entre o Ministério da Saúde e o Município de Barcelos”, ficando a autarquia responsável pela “aquisição, reclassificação e constituição de direito de superfície sobre terreno para a edificação. Em termos de financiamento, a decisão da tutela foi no sentido de o projeto vir a ser candidatado a fundos comunitários”, refere o documento.

O despacho assinala ainda que, a 24 de abril de 2009, “foi autorizada a abertura do procedimento de concurso público internacional para a elaboração do projeto, que foi adjudicado em 2010 e deu origem a estudo prévio aprovado no início de 2014, sem que se tenha tomado decisão sobre as fases seguintes do projeto”. O Governo procedeu então à criação de dois grupos de trabalho para a elaboração de proposta de perfil assistencial, área de influência e dimensionamento do novo equipamento, bem como da proposta de programa funcional.

O primeiro grupo de trabalho vai ser liderado por Carlos Nunes, presidente do conselho diretivo da Administração Regional de Saúde do Norte, e composto por nove elementos. Já o segundo vai ser constituído pelos arquitetos do Gabinete de Instalações e Equipamentos da Administração Regional de Saúde do Norte, I. P. Silvina Maria Ferreira Duarte e José da Silva Carvalho.

O despacho assegura que os elementos que compõem os grupos de trabalho “desempenham funções em regime de acumulação, não lhes sendo devida qualquer remuneração adicional”. Avança ainda que as propostas a elaborar pelos grupos de trabalho “devem estar concluídas no prazo de 12 meses a contar da data de publicação do presente despacho, sendo submetidas, dentro desse mesmo prazo, a aprovação pelo membro do Governo responsável pela área da saúde”.

O presidente da Câmara de Barcelos, Mário Constantino, sublinha, em comunicado, a “importância deste passo, um sinal claro de que, depois de dez anos parado, há pela primeira vez o reassumir deste objetivo, tão importante para os concelhos de Barcelos e Esposende”. O despacho, segundo o autarca, “foi publicado quatro dias após o presidente da Administração Regional de Saúde do Norte [Carlos Nunes] ter estado presente em Barcelos, numa audição perante a Comissão de Saúde da Assembleia Municipal”.





Notícias relacionadas


Scroll Up