Fotografia: Avelino Lima

Galardões “A Nossa Terra” dedicam sarau dos 25 anos aos povos sofredores

Em síntese, os Galardões “A Nossa Terra” são uma forma de dizer “obrigada” a Braga.

Carla Esteves
21 Jun 2022

Os Galardões “A Nossa Terra” realizam este ano a sua XXV edição. São 25 anos a reconhecer publicamente o mérito de cidadãos e entidades. 

O Altice Forum Braga acolhe, no próximo dia 7 de julho, pelas 21h00, a XXV edição dos Galardões “A Nossa Terra”. Organizado pela Direnor- Comunicação e Divulgação Regional, o evento vai atribuir 21 galardões individuais ou coletivos a cidadãos e entidades que se tenham vindo a destacar em ações de relevo em prol da comunidade, contribuindo para um maior prestígio e dignificação do bom nome de Braga.

Esta XXV edição foi, ontem, apresentada, no Posto de Turismo de Braga pelo presidente da Direnor, José Ferreira, que começou por recordar a  História e origem deste evento, entretanto consagrado ao longo destes 25 anos.

Salientando que os Galardões “A Nossa Terra” são «uma iniciativa construída pela positiva» num projeto que visa sobretudo «o reconhecimento público ao mérito do cidadão», José Ferreira argumentou que o projeto pretende ser «um contributo para o nosso território», de modo a que não sejamos estrangeiros no nosso próprio território».

No ano em que o evento celebra 25 anos de vida, a organização decidiu alargar a Comissão de Honra a 25 entidades. Estão incluídos a Presidência da República, o ministro da Cultura, a Câmara Municipal de Braga, a Arquidiocese de Braga, entre muitos outros, passando a gora também a incluir a Polícia de Segurança Pública (PSP) e o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), que até ao momento não integravam a listagem.

A iniciativa passa por três fases distintas de votação até chegar às deliberações finais, e conta com um júri que integra várias centenas de individualidades e entidades em representação de diferentes áreas e sensibilidades políticas, religiosos, culturais, sociais, turísticas, recreativas e artísticas, de maneira a garantir abrangência e isenção.

José Ferreira salientou que, desde a primeira hora, os Galardões “A Nossa Terra” primaram pela criação de parcerias com as entidades públicas e privadas.

Sarau Artístico 

e Cultural

A gala será abrilhantada por um sarau artístico e cultural que, fazendo jus à tradição, será protagonizado por artistas de Braga.

«Como não há repetição de artistas, o sarau constitui uma oportunidade de apresentação de novos artistas. Entendemos que uma das marcas do projeto é a sua isenção e há 25 anos que respeitamos este pressuposto»», afirmou José Ferreira.

O presidente da Direnor adiantou também que nos seus 25 anos, e a título excecional, o Sarau desta edição será dedicado aos povos que sofrem as mais variadas desventuras, em particular o povo ucraniano, com quem a  Direnor se sente solidária e presta a sua homenagem.

O sarau deste ano incluirá canto, poesia e canto coral, entre outras apresentações, e será traduzido em ucraniano por intérpretes.

Será também distribuída uma revista oficial, de distribuição gratuita, com 72 páginas, que funciona para memória futura e dá a conhecer os currículos, a História e o mérito de todos os nomeados, bem como os galardoados anteriores, os membros do júri e as atuações em edições anteriores.





Notícias relacionadas


Scroll Up