Fotografia: Luís Filipe Silva

Ponte de Lima acolhe Mundial de Maratonas de 26 de setembro a 2 de outubro

Competição foi apresentada hoje em conferência de imprensa.

Luís Filipe Silva
17 Jun 2022

Ponte de Lima acolhe o Mundial de Maratonas em Canoagem de 26 de setembro a 2 de outubro, uma prova que leva à vila mais antiga de Portugal mil canoistas de 5o países.

A prova foi apresentada ontem e tem no Nacional de Maratonas que está a decorrer neste fim-de-semana em Ponte de Lima, o teste para o Mundial, que está a ser supervisionado pelo neerlandês Rudd Heijselaar, responsável pela vertente de Maratonas da Federação Internacional de Canoagem. «Este nacional de Maratonas será um bom test event. Estou ansioso por voltar em setembro e ver o Ramalho e o Pimenta a competir», frisou

«Temos experiência acumulada de 2017 de termos tido aqui o Campeonato da Europa de Maratona, acho que estão criadas as condições para fazermos aqui um grande evento desportivo, juntamente com os nossos parceiros, a Câmara Municipal de Ponte de Lima e o Clube Náutico de Ponte de Lima.
Vamos ter todo o apoio da Expolima e em termos de infraestruturas que estão preparadas, ao contrário de 2017.  Aqui temos todas as condições necessárias e podemos rentabilizar todo um espaço que estará à disposição», referiu Vítor Félix, presidente da Federação Portuguesa de Canoagem.

Por seu turno, Vasco Ferraz, presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, conta ter o com Mundial o mesmo sucesso obtido em 2017 com o Europeu, mas também alargar o Rio Lima a outros territórios próximos, como a região metropolitana de Braga ou Galiza. «Ponte de Lima não deixa de ser um centro geográfico destas e de outras regiões e podendo  criar aqui um centro de atratividade para atletas desses grandes territórios vir a Ponte de Lima e as federações dos outros países, nomeadamente a de Espanha, poderem vir aproveitar  em Ponte de Lima, um território naturalizado, o que é muito difícil de conseguir, e organizar as suas provas».

O autarca elogiou ainda todo o trabalho que tem vindo a ser feito pelo Clube Náutico de Ponte de Lima. «Entre 2007 até 2020, conquistaram 14 vezes o título de campeão nacional absoluto, e 1.102 medalhas nacionais. Têm também 60 medalhas em campeonatos da Europa e do Mundo e foi aqui que nasceu Fernando Pimenta, que dispensa apresentações», frisou.

Jorge Castro, presidente do Clube Náutico de Prado, reconheceu que a exigência trazida do campeonato da Europa de 2017, elevou bastante a fasquia. «Em 2017 Foi uma organização que teve um feed-back muito forte por parte de todos os participantes de todas as nações. Foi considerado a melhor organização do Campeonato da Europa de Maratonas e é isso que nos dá muita pressão e responsabilidade para o Mundial».

José Ramalho, especialista em Maratonas, estará presente, assim como Fernando Pimenta, canoista de Ponte de Lima e do Benfica, que apesar de estar mais virado para distâncias menores, vai marcar presença no Mundial, que será disputado em casa.

 

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up