Fotografia:

Turismo no Minho procura estratégias para aliar qualidade e sustentabilidade

Especialistas nacionais e internacionais em conferência na Universidade Católica, organizada pelo Consórcio Minho Inovação

8 Jun 2022

Especialistas a nível nacional e internacional estiveram, hoje de manhã, reunidos na Aula Magna da Universidade Católica, em Braga, para  refletir sobre a inovação e sustentabilidade do turismo no Minho e tentar encontrar, em conjunto,  estratégias para que a região se torne cada vez mais um destino turístico de excelência.

“Minho Inovação e Sustentabilidade no Turismo” foi o tema desta Conferência Internacional organizada pelo Consórcio Minho Inovação em parceria com a Universidade Católica, que hoje terá continuidade no Hotel do Parque, no Bom Jesus.

    Durante a sessão de abertura o Pró-Reitor para o Centro Regional de Braga, da UCP, João Duque,  salientou a importância da temática deste evento, realçando que a sustentabilidade ambiental  pode ser negativamente influenciada pelo turismo, havendo muitos exemplos em vários locais do mundo.

«Temos um desafio especial no Norte do país, de conseguir uma forma de turismo que, em vez de destruir o nosso meio ambiente o potencie, e favoreça a ecologia humana nas cidades», vincou.

João Duque admitiu que o aumento exponencial do turismo no Norte de Portugal tem transformado os modos de vivência nas cidades, correndo o risco de destruir a ecologia humana nestes locais, o que inevitavelmente acabará, mais tarde, por se virar contra o próprio turismo.

«As pessoas não terão interesse em visitar cidades mortas, desabitadas ou com problemas de segurança. Por isso, o desafio de um turismo sustentável também, do ponto de vista da ecologia humana e da organização social das nossas cidades, é sumamente importante», alertou João Duque, acrescentando que «como cidadão e habitante de uma cidade cada vez mais turística, coloca grande expetativa nos estudos que se possam fazer a este nível para que o nosso turismo seja, neste aspeto, cada vez mais um turismo de qualidade.

Também o presidente do Consórcio Minho Inovação, Manoel Batista,  salientou a  importância do tema da sustentabilidade e da sua aplicação ao turismo, pois no caminho da sustentabilidade estará o destino do mundo.

Referiu também que o Minho tem condições e características muito próprias em termos culturais e paisagísticos, socioculturais e económicos, marcadas por um forte declínio demográfico e pelo abandono de áreas agrícolas e elementos do património cultural e natural ligados às comunidades locais.

«O turismo surge como uma das atividades que pode contribuir para contrariar esta tendência», afirmou, acrescentando que é preciso apostar num turismo de qualidade, recorrendo a metodologias participativas entre instituições e empresas.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up