Fotografia: Avelino Lima

Marcelo Rebelo de Sousa quer cativar jovens para as Forças Armadas com carreiras militares «ainda mais atrativas»

O Presidente da República contactou hoje, no RC6, com crianças de três escolas do concelho de Braga.

Rita Cunha
8 Jun 2022

O Presidente da República acredita que a carreira militar é atrativa para os jovens, mas defende a criação de um estatuto das Forças Armadas «ainda mais atrativo» de modo a cativá-los cada vez mais para a área das Forças Armadas.

«São atrativas para os mais novos. É evidente que se for possível criar um estatuto à entrada ainda mais atrativo, mais atrativas serão», referiu, considerando que a atratividade aumentará ainda mais se o estatuto militar «for acompanhando a prioridade» que o Governo tem dito que é preciso fazer no investimento nas Forças Armadas».

 

 

 

O Presidente da República, que falava na manhã de hoje durante uma visita ao Regimento de Cavalaria N.º 6 (RC6) durante a qual contactou com crianças de várias escolas do concelho, lembrou que a importância das Forças Armadas é particularmente notada em tempos de guerra, mas que a sua importância se estende aos momentos de paz. «Penso que uma tendência que começou a esboçar-se nos últimos tempos se pode acentuar precisamente neste tempo de guerra. As pessoas percebem por que é que são tão importantes as Forças Armadas», disse.

 

 

Durante a visita, Marcelo Rebelo de Sousa teve a oportunidade de acompanhar a iniciativa das Forças Armadas “Alista-te por um dia”, que que visa dar a conhecer o dia-a-dia dos militares, trabalhar a cooperação e o respeito entre os jovens e consolidar os conhecimentos sobre os símbolos nacionais. Na sessão de ontem participaram alunos do 1.º ciclo das Escolas Básicas de Este S. Mamede, Este S. Pedro e Gualtar.

Na ocasião, o Chefe de Estado interagiu com as crianças, experimentou diversos equipamentos militares e, recorrendo à realidade virtual, sobrevoou o território português num F16 e andou de lancha e de ‘Pandur’ (veículo blindado).

 

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up