Fotografia: CM Guimarães

UMinho “está a trabalhar” na melhoria das condições de edifícios em Guimarães

Reitor pede “colaboração” e “boa vontade” para identificar e resolver problemas.

Redação/Lusa
7 Jun 2022

A Universidade do Minho (UMinho) “está a trabalhar” na resolução dos problemas já identificados no Teatro Jordão Garagem Avenida, segundo revela o reitor, Rui Vieira de Castro. O representante da instituição foi esta manhã confrontado com a situação da resolução do problema.

No dia 20 de abril, cerca de meia centena de alunos dos cursos de Teatro e de Artes Visuais, que passaram a ser ministrados nas instalações do Teatro Jordão e da Garagem Avenida, em Guimarães, manifestaram-se nas ruas da cidade contra a falta de condições dos espaços. Os estudantes queixaram-se de questões como a falta de Internet, de água, de um bar, de uma cantina e das condições das salas de ensaio.

Após a cerimónia de assinatura do contrato de comodato, em que o município de Guimarães cedeu a título gratuito os edifícios reabilitados do Teatro Jordão e da Garagem Avenida para instalação das duas licenciaturas da UMinho, e do Conservatório de Guimarães, da Sociedade Musical da cidade, o reitor da academia minhota foi confrontado com a questão de como estaria o processo de resolução dos problemas apresentados pelos alunos. Rui Vieira de Castro assegura que os problemas “já estavam identificados”, mas sublinha que a melhoria das condições é “um processo contínuo”.

O dirigente do estabelecimento de Ensino Superior acredita que os dois espaços cedidos pela autarquia vimaranense “representam indubitavelmente um enorme salto qualitativo nas condições de funcionamento destas duas licenciaturas”, mas reconhece que “há questões” por solucionar. “Os problemas estão identificados, está-se a trabalhar. No caso concreto da Internet, está-se a trabalhar, no caso de alguns aspetos da infraestrutura, de algumas das salas, está-se a trabalhar também. Precisamos é da colaboração e da boa vontade de todos para a identificação dos problemas e para encontrar as soluções. E é isso que está a ser feito”, avança.

Rui Vieira de Castro adianta ainda que vai ser criado um espaço para as refeições dos estudantes no edifício do Centro de Formação Pós-Graduada, que fica junto ao Teatro Jordão, “para apoiar os estudantes no que diz respeito à alimentação”. Outra das necessidades já identificadas é a criação, no futuro, de uma biblioteca.





Notícias relacionadas


Scroll Up