Fotografia: DM

Projecto “Reencontro” aliou dinamização dos centros comerciais ao ambiente

A iniciativa de hoje está a decorrer no Centro Comercial de Santa Bárbara

Carla Esteves
4 Jun 2022

O Centro Comercial de Santa Bárbara foi o escolhido para a segunda iniciativa do projeto “Reencontro no Centro. De Novo”, lançado pelo Município de Braga para dinamizar e dar visibilidade aos seis centros comerciais de primeira geração localizados no centro histórico da cidade.

Hoje, o projeto tem como parceiro a Quinta Pedagógica de Braga, que, levando o “campo para a cidade”, deu um forte impulso ao projeto, realizando atividades que tiveram o mérito de   impulsionar a economia e simultaneamente comemorar o Dia da Criança e o Dia do Ambiente.

Sílvia Correia, da Creative Zone, empresa que  está a trabalhar este projeto com o Município de Braga e a Associação Empresarial de Braga (AEB), adiantou que esta segunda iniciativa do “Reeencontro” tem um timing certo, em virtude do Dia Mundial do Ambiente, que se celebra hoje.

«Daí esta parceria com a Quinta Pedagógica, já que o nosso grande objetivo passa por encontrar parceiros que possam potenciar as ações com os centros comerciais», afirmou.

Segundo a responsável, o balanço da primeira iniciativa, que contou com a parceria do Picoto Park, que disponibilizou uma parede de escalada e outras atividades para os mais novos, foi «positivo porque teve o mérito de envolver os lojistas e o público e atrair novos consumidores, apesar da condicionante do tempo».

«Conseguimos trazer um novo fôlego a fazer os lojistas perceberem que este é um projeto que faz acontecer e que estamos aqui para ajudar no domínio da comunicação e do marketing», afirmou, acrescentando que também no que respeita à segunda iniciativa, que ontem se realizou, os lojistas se envolveram bastante, criando promoções e campanhas específicas, não apenas para o dia de ontem, mas para as próximas duas semanas.

«Convidamos as pessoas a virem cá ao Centro Comercial e a conhecerem as lojas porque temos propostas muito interessantes, temos um atendimento ímpar e pessoas que já têm muitos anos de comércio e é muito importante que os bracarenses redescubram esta forma de comprar», argumentou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up