Fotografia: CM Barcelos

Programa “Novos Caminhos” conta com 10 milhões de euros para eliminar caminhos em terra batida

O objetivo do projeto é eliminar os caminhos de terra batida que ainda existem em 44 freguesias de Barcelos.

Redação
3 Jun 2022

A Câmara Municipal de Barcelos apresentou esta quinta-feira à tarde o programa “Novos Caminhos”, que tem como objetivo eliminar os caminhos de terra batida que ainda existem no território da cidade. Para isso, vão contar com quatro anos e um investimento de 10 milhões de euros.

“Quase já no final do primeiro quartel do século XXI, é inaceitável que as pessoas tenham de percorrer, seja a pé, seja de automóvel, caminhos em terra batida, ora repletos de pó, ora cheios de lama e esburacados devido às chuvadas”, sublinha o presidente do município, Mário Constantino. É para reparar isso que a Câmara apresenta o programa “Novos Caminhos”, que o autarca descreve como “um projeto estratégico de desenvolvimento do concelho, assente na coesão territorial e na melhoria das condições de vida quotidiano das populações”.

De acordo com o que foi apresentado esta quinta-feira à comunicação e aos presidentes da junta da cidade, a execução do programa de erradicação dos caminhos de terra batida que ainda existem em 44 freguesias de Barcelos vai estar assente em três prioridades: eliminar todos os caminhos de terra batida que sirvam habitações, os que servem unidades industriais e comerciais e, por fim, que estabelecem ligações entre freguesias. A hierarquia entre estas prioridades não implica, no entanto, segundo o comunicado da autarquia, “que, em alguns casos, coincidam e se sobreponham”.

A execução do projeto tem um prazo de quatro anos, um investimento de 10 milhões de euros e deverá ainda ser “feita em estreita colaboração com as Juntas de Freguesia”, com as obras a ser realizadas  “através de adendas aos Contratos Interadministrativos e também por administração direta do município”. Com a sua concretização, Mário Constantino acredita que “se abrirá um novo ciclo de melhores horizontes para a população abrangida e para o desenvolvimento e coesão territorial do concelho”.





Notícias relacionadas


Scroll Up