Fotografia: DM

IPCA cria jogo digital para ajudar crianças e jovens disléxicos

“As Aventuras de Lexi”, um jogo desenvolvido no âmbito do projeto Demola, visa ajudar crianças disléxicas a melhorar as suas aptidões de aprendizagem.

Rui de Lemos
2 Jun 2022

Uma equipa multidisciplinar de estudantes do IPCA (Instituto Politécnico do Cávado e Ave) criou um jogo digital para ajudar crianças e jovens disléxicos e com perturbações de aprendizagem específicas. A nova ferramenta gamificada é pioneira no país e foi, ontem, apresentada num seminário sobre empreendedorismo no âmbito da dislexia, que assinalou também o Dia Mundial da Criança.

Um grupo de estudantes do IPCA juntou-se para desenvolver uma ferramenta gamificada de apoio às crianças com perturbações de aprendizagem específicas, défice na leitura (dislexia), na escrita (disortografia/disgrafia) e/ou na matemática (discalculia). E assim nasceram “As Aventuras de Lexi”, um jogo desenvolvido no âmbito do projeto Demola que visa ajudar crianças disléxicas a melhorar as suas aptidões de aprendizagem.

«Esta solução empreendedora foi desenvolvida por uma equipa multidisciplinar de estudantes. É um jogo digital ou uma ferramenta gamificada para acompanhamento e apoio a crianças e jovens com dislexia», resumiu João Borges, docente e diretor do Departamento de Inovação Tecnológica da Escola Técnica Superior Profissional do IPCA. O jogo ajuda crianças e jovens a treinar a leitura e matemática de forma divertida e lúdica.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up