Fotografia: Avelino Lima

CDS aberto a contributo de independentes para solucionar os problemas do país

Nuno Melo foi o convidado do programa “Trio de Quatro” da DMTV.

Joaquim Martins Fernandes
2 Jun 2022

Eleito há menos de dois meses para presidente do CDS, Nuno Melo afirma que o grande objetivo é fazer do partido «um espelho do que há de melhor na sociedade». Para isso conta com a colaboração de independentes especialistas nos diferentes setores da atividade política. Falando como convidado do programa “Trio de Quatro da DMTV”, Nuno Melo deixou claro que o partido tem de encontrar soluções para os problemas dos portugueses.

«O CDS é um partido fundador da democracia portuguesa. Tem um património político em todos os patamares eletivos – locais, regionais, nacionais e europeus -, com um património que é conhecido há mais de 47 anos. Por isso mal será que eu tentasse escrever páginas no futuro sem ter noção daquilo que é o passado», afirmou Nuno Melo.

O novo presidente dos “centristas” sublinha que a sua liderança aponta ao futuro. «Pretendo que o CDS não seja uma página de história, que continue a ser lido como um partido muito útil», o que «implica dar respostas concretas aos problemas concretos dos portugueses», destaca, vincando o propósito de levar para o partido «protagonistas que sejam válidos» em todas as áreas da atividade política.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up