Fotografia: Avelino Lima

Braga reforça meios de vigilância e intervenção contra fogos florestais

Dispositivo de vigilância conta com 32 operacionais e 14 viaturas, destinando à primeira intervenção um total de 64 operacionais.

Rui de Lemos
2 Jun 2022

O Município de Braga volta a reforçar este ano o dispositivo operacional de vigilância e combate a incêndios florestais, sobretudo no período mais crítico, entre 1 de julho e 30 de setembro. O denominado Dispositivo Municipal de Vigilância móvel, ontem apresentado, na Falperra, integra cerca de 32 operacionais e 14 viaturas, alocando para a primeira intervenção um total de 64 operacionais, com outros meios complementares.

«Realizamos um investimento muito considerável no reforço de meios, sendo este um esforço municipal para a salvaguarda de pessoas e bens. O esforço entre todos os meios e entidades envolvidas tem que ser enaltecido. Mas o concelho sem fogos depende de todos e este é um esforço coletivo, sendo que a primeira responsabilidade é dos cidadãos», resumiu e advertiu, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Rui Rio, hoje, na sessão de apresentação pública daquele dispositivo municipal.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up