Fotografia: Avelino Lima

D. José Cordeiro desafia crismados a transmitir testemunho de fé

Sé repleta na celebração do sacramento da Confirmação.

Jorge Oliveira
29 Mai 2022

O Arcebispo de Braga, D. José Cordeiro, administrou hoje, na Catedral, o Sacramento da Confirmação (Crisma) a 86 jovens e adultos de seis paróquias de Braga, nomeadamente São Jerónimo de Real, São Martinho de Dume, Santo André de Gondizalves, São Paio de Parada de Tibães e São Miguel de Frossos.

Na Eucaristia, com a Sé repleta, o prelado desafiou os crismandos a serem testemunhas do que viram e ouviram durante a sua caminhada e formação cristã, procurando fazê-lo «na verdade, na autenticidade e até na simplicidade de vida». 

«Aquilo que até agora, no acompanhamento dos vossos pais, dos vossos padrinhos, dos catequistas, párocos, de todas as pessoas que fazem parte da vossa história, vistes e ouvistes e experimentastes, toca-vos agora a vós também ajudar outros a fazer essa mesma experiência», declarou.

No dia em que a igreja celebrou a festa da Ascensão do Senhor e o Dia Mundial das Comunicações Sociais, D. José Cordeiro convidou os presentes a aceitarem o desafio que o Papa Francisco deixa na mensagem para este dia: “escutar com o ouvido do coração”.

O Arcebispo de Braga notou que escutar é mais do que ouvir. «Escutar implica o coração. Sem o coração os nossos gestos são irracionais, poderão até ser lógicos, justos, mas não nos evolvem completamente», explicou.

Diante de uma assembleia litúrgica constituída maioritariamente por pais, padrinhos, familiares e amigos dos crismandos, D. José Cordeiro pediu a ação do Espírito Santo sobre todos os que aceitaram fazer a sua profissão de fé, renovando as promessas baptismais.

No início da homilia, referindo-se à Ascensão do Senhor, ou seja, a elevação ao céu de Cristo Ressuscitado, o prelado disse que Jesus subiu ao céu mas Ele está presente na nossa vida e não deixa ninguém só.

«A Sua presença agora é diferente, não é aquela que teve com os seus discípulos e os seus contemporâneos. Aquilo que era visível em Jesus agora passou aos Sacramentos. É isso que celebramos agora convosco, marcando esta etapa do vosso crescimento na fé, com a celebração do Crisma, do Baptismo e até da Primeira Comunhão nesta mesma celebração», assinalou.

Um adulto foi batizado antes da administração do Sacramento da Confirmação. 

Os óleos com que foram ungidos os crismandos e o batizado tinham sido consagrado na Quinta-feira Santa, na Missa Crismal celebrada na Sé.

A Eucarista de ontem foi concelebrada pelos párocos destas seis paróquias, o cónego Hermenegildo Faria e o padre Nicolau Cuebo.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up