Fotografia: DR

Líder da Iniciativa Liberal veio a Braga falar sobre regionalização com António Cunha

Reunião entre João Cotrim Figueiredo e António Cunha decorreu, hoje de manhã, no Hotel do Templo, no Bom Jesus do Monte

Carla Esteves
28 Mai 2022

A descentralização e transferência de competências para os Municípios e a regionalização foram dois dos temas complementares que o presidente da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim Figueiredo, trouxe, hoje, para a reunião com o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), António Cunha, que decorreu no Hotel do Templo, no Bom Jesus do Monte, em Braga.

Em declarações ao Diário do Minho, no final do encontro, João Cotrim Figueiredo afirmou ter-se tratado de «uma conversa entre duas pessoas que estão de acordo num diagnóstico básico: o centralismo de Lisboa tem prejudicado decisivamente o desenvolvimento do país».

O presidente liberal adiantou que este encontro, marcou o arranque, do projeto “Rotas Liberais”, que prevê deslocações a vários pontos do país para tomar contacto com as questões mais relevantes de cada território.

Acrescentou que foi com o objetivo de perceber quais são as alternativas para acabar com esse centralismo, que se desenrolou a conversa com temas como a ligação TGV Porto-Vigo; o desenvolvimento harmonioso do litoral e do interior e a questão da mobilidade urbana, culminando na regionalização.

«Não são só os danos que o centralismo causou ao país, mas a impossibilidade da máquina do Estado, no seu habitual modelo dar resposta às regiões e aos serviços público de que necessitam», afirmou, acrescentando que «as decisões devem ser tomadas próximo dos problemas e das pessoas».

João Cotrim Fgueiredo deu como exemplo negativo dos efeitos do centralismo «o PRR, com toda a pressa com que foi montado», envolvendo projetos que não vão ao encontro dos interesses regionais.

 Antes, Rui Rocha, membro do Grupo de coordenação local, e primeiro deputado liberal eleito pelo círculo eleitoral do distrito, tinha avançado que a ligação com as empresas, com os empresários, e as dificuldades que estes encontram também seria tema prioritário na reunião.

Durante a manhã, João Cotrim Figueiredo deslocou-se ao Centro de Refugiados Ucranianos de Vila Verde, e elogiou a forma como o acolhimento e a integração estão a decorrer no território vilaverdense, bem como o trabalho das entidades, considerando mesmo que o modelo deveria ser replicado no resto do país.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up