Vídeo: Miguel Viegas

Viagem gastronómica pelos sabores de Bracara Augusta.

Luísa Teresa Ribeiro
24 Mai 2022

O primeiro banquete romano proporcionou uma viagem à comida dos tempos de Bracara Augusta, pondo a gastronomia em destaque no programa da Braga Romana. Outros sabores vão poder ser degustados, entre amanhã e domingo, em 13 restaurantes, na iniciativa “Braga Romana à Mesa”.

O banquete romano é uma das novidades desta edição da Braga Romana, subordinada ao tema “Mente sã num corpo são”, depois da interrupção de dois anos provocada pela pandemia de Covid-19.

Foi no espaço exterior ajardinado do hotel Vila Galé Collection, decorado a preceito, que na passada sexta-feira à noite decorreu esta viagem gastronómica pelos sabores de Bracara Augusta, numa iniciativa levada a cabo em parceria com o Município de Braga e a Associação Empresarial de Braga.

Muitos dos convivas responderam ao repto lançado pela organização de se trajarem a rigor para a degustação de uma ementa elaborada com base na época romana, tendo sido usados apenas produtos existentes naquele tempo. Foi também utilizada a nomenclatura latina das refeições: gustatio (entrada), primae-mensae (prato principal), secunda-mensae (sobremesa) e potio (bebida).

O menu incluiu, como gustatio, pão artesanal, azeitonas, paté, queijos (ovelha, cabra e feta), frutos secos (nozes e amêndoas), frutas frescas (romã, uvas, peras, figos e maçãs), legumes grelhados (beringela, espargos, brócolos, curgete, pimentos e cebola) e leguminosas (grão-de-bico, favas e ervilhas). Seguiu-se, como primae-mensae, coelho estufado e porco no espeto. Bolo de mel e requeijão e mel, como secunda-mensae, completaram a refeição, que foi acompanhada por vinho tinto, sangria, água e ginjinha “Mariquinhas”.

A presença de soldados romanos e um momento de dança animaram o jantar.

Ana Ferreira, chefe de gabinete do presidente da Câmara Municipal de Braga, destacou precisamente o rigor do menu deste repasto, que foi desenvolvido com o apoio da autarquia e de historiadores. Esta responsável enfatizou a importância «do rigor da recriação histórica» pelo qual se pauta a Braga Romana.

A expectativa é que esta «oferta turística» possa ser incluída em futuras edições da Braga Romana ou em realizações de outro âmbito. «É muito importante este momento de recriação da nossa história. Somos uma cidade com dois mil anos de história», recordou, dizendo que é relevante que os cidadãos «percebam a importância do passado para compreenderem o presente e o futuro».

A gastronomia ganha assim protagonismo no evento que evoca os tempos de Bracara Augusta. «Sabemos que os turistas apreciam bastante a nossa gastronomia. Esta é uma forma de também poderem apreciar a gastronomia de há dois mil anos», afirmou.

Durante a Braga Romana, de 25 a 29 de maio, 13 restaurantes apresentam um menu romano com comida preparada somente com produtos que existiam no tempo de Bracara Augusta, na iniciativa “Braga Romana à Mesa”, promovida pela Associação Empresarial de Braga.

 

Braga Romana espera ultrapassar meio milhão de pessoas registado em 2019

 

A Câmara Municipal de Braga espera que a edição deste ano da Braga Romana atinja ou supere os valores registados em 2019, que apontam para cerca de meio milhão de pessoas nos cinco dias da programação.

A grande expectativa em relação ao regresso deste evento foi manifestada por Ana Ferreira, chefe de gabinete do presidente da Câmara, e corroborada pelo presidente da Associação Empresarial de Braga, Macedo Barbosa.

Ana Ferreira referiu que já existem condições para a realização da Braga Romana, embora com algumas adaptações, uma vez que a situação pandémica ainda não está totalmente controlada.

Destacou a importância do envolvimento dos agentes turísticos e culturais do concelho, que estão «muito recetivos a novas iniciativas» e «sedentos destas dinâmicas» depois de dois anos de paragem.

Esta responsável referiu o crescimento do turismo, como se constatou na Semana Santa. «Verificamos que os turistas que chegam a Portugal também já querem vir a Braga, não ficando só por Lisboa e Porto. Querem também conhecer Braga pelo seu dinamismo em várias áreas», afirmou.

Em seu entender, a candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura em 2027 projeta o nome da cidade e «faz com que as pessoas venham conhecer Braga».

«Este é um dos vários motivos que nos levam a querer ser Capital Europeia da Cultura. É celebrar estes dois mil anos de história», afirmou, salientando que «é muito importante que os bracarenses estejam envolvidos na Braga Romana», assim como os turistas que visitam a cidade.

 

Empresários já estavam com saudades

O presidente da Associação Empresarial de Braga afirmou que o comércio já estava com «saudades» da Braga Romana.

«É uma realização que faz muita falta para o comércio e para dinamização da própria cidade», declarou Domingos Macedo Barbosa aos jornalistas, no início do banquete romano.

Este responsável revelou que o setor está com «uma forte expectativa» em relação à afluência de pessoas a esta edição do evento.

Na sua opinião, há condições para que a edição de 2022 ultrapasse os valores dos anos anteriores, «desde logo porque há ansiedade das pessoas» em relação ao regresso desta realização, após dois anos de ausência por causa da pandemia de Covid-19.

O dirigente associativo destacou que a Braga Romana é um evento que se tem «vindo a afirmar cada vez mais e a dar a conhecer a todo o país».

«A divulgação através das redes sociais também é muito mais intensa, chegando assim a mais pessoas. Isso faz com que desperte em muitas pessoas a curiosidade de virem a Braga para ficarem a conhecer esta expressão da história da cidade», sustentou.

 

Hotel com ocupação «muito boa»

O hotel Vila Galé Collection Braga vai estar com uma ocupação «muito boa» durante a Braga Romana.

Falando à margem do primeiro banquete romano, Leonor Santos, assistente de direção do hotel, revelou que a ocupação tem sido bastante boa neste mês de maio.

Esta responsável referiu que, em abril e maio, tem havido o retomar dos valores de 2019, perspetivando-se um verão bom.

Em relação ao banquete romano, manifestou a expectativa de que possa vir a ser incluído nas edições dos próximos anos da Braga Romana.

Na preparação do menu, houve a preocupação do rigor histórico, só tendo sido utilizados ingredientes que existiam na época dos romanos.

Os hóspedes do hotel, muitos dos quais estrangeiros, foram informados do banquete, tendo alguns marcado presença neste evento.

 

Citações

Continuamos a apostar na divulgação dos eventos, tradições e património de Braga.

Ana Ferreira | CMB

 

A Braga Romana contribui para a divulgação da cidade e daquilo que ela é na sua essência.

Macedo Barbosa | AEB

 

Esperamos que o banquete romano seja um sucesso e que se realize nos próximos anos.

Leonor Santos | Vila Galé

 




Outras Reportagens


Scroll Up