Espaço do Diário do Minho

Voluntariado em Saúde

14 Mai 2022
Mário Peixoto

Em termos absolutos o homem é um valor imponderável, inteiro e perfeito como um dogma. Mas em termos relativos, sociais, o homem é o que vale para os seus semelhantes…”

Miguel Torga

Arrisco dizer que nunca, ou pelo menos nas últimas largas décadas, como hoje, se sentiu e assistiu a tamanho apelo à solidariedade, à dedicação ao próximo e ao serviço à comunidade.

Os tempos que atravessamos, assolados por uma guerra no continente europeu, assim como o modelo de sociedade em que vivemos, fazem sobressair uma série de novos problemas que impõem levar à prática valores como a compaixão, solidariedade, altruísmo e responsabilidade.

Sentimentos profundamente humanos e virtudes cívicas que um Voluntário ostenta como medalhas de mérito. Ainda assim, infelizmente, invisíveis para muitos dos que vagueiam numa sociedade onde o culto do individualismo se sobrepõe aos valores do humanismo.

Desses ditos “novos” problemas, emerge uma das maiores conquistas da humanidade – sinal de sucesso das políticas de saúde pública e do desenvolvimento económico e social – mas, também, um dos nossos grandes desígnios: o envelhecimento demográfico e o correspondente aumento da procura de apoios sociais.

Também o apoio a jovens e crianças em risco, áreas em que a sociedade tem falhado, com reflexos visíveis quer a nível das dependências, quer da exclusão social requer intervenção.

Quadros que sugerem modelos de maiores dependências e que exigem adequado acompanhamento.

O voluntariado tem aqui um campo de acção tão rico quanto exigente.

Rico, na medida em que a procura e a necessidade ultrapassam largamente a oferta. Uma oferta ainda manifestamente reduzida, mas que se consubstancia numa energia, generosidade e enorme desejo de ajudar a aliviar sofrimentos ou apenas em melhorar a qualidade de vida de quem realmente necessita.

Exigente, porque os apoios evidentemente necessários, sejam eles financeiros, materiais ou de outra índole, por forma a fazer face às crescentes dificuldades, são escassos.

A título de exemplo, e em particular no estrito âmbito da prestação de suporte no campo da Saúde, a manutenção de unidades de socorro, a formação qualificada aos socorristas, entre muitos outros, representam custos significativos, muitas vezes incomportáveis para quem gere orçamentos reduzidos.

Mas não só de suporte financeiro os apoios se podem traduzir. A redução de horário de trabalho para aqueles que desempenharem funções neste âmbito, a atribuição de benefícios fiscais a Instituições reconhecidas e mediante trabalho meritório desenvolvido ou a criação de um seguro para o voluntário são meros exemplos de alguns desses importantes e potenciais contributos.

Caberá à tutela, organizações não governamentais e sociedade civil incentivar, apoiar e divulgar o importante trabalho dos Voluntários, contribuindo com os seus recursos, autoridade e know how para o fomento desta tão nobre actividade.

PS: O autor opta por escrever segundo o acordo ortográfico precedente.



Mais de Mário Peixoto

Mário Peixoto - 30 Abr 2022

Durante os últimos dois anos, essencialmente fruto da pandemia causada pelo SARS-coV-2, foi necessário encontrar soluções em curtos espaços de tempo. Criar, executar, produzir, entregar, sem qualquer preparação ou plano. Inventar, reinventar, improvisar ou apenas começar de novo. Chegou a hora de parar para pensar sobre um conjunto de matérias com impacto superior na nossa […]

Mário Peixoto - 16 Abr 2022

Data já do ano de 2018 a ambição, pelo estabelecimento dos seus princípios gerais em Lei, da concretização da transferência de competências do Estado Central para os Municípios, Freguesias e Entidades Intermunicipais. Essa ambição, nomeadamente no que respeita ao domínio da Saúde, consubstanciou-se na publicação do Decreto-Lei n.º 23/2019, de 30 de janeiro, que, na […]

Mário Peixoto - 2 Abr 2022

No próximo dia 7 de Abril comemora-se o Dia Mundial da Saúde. Alicerçado no direito do cidadão e na obrigação do Estado na promoção da Saúde, foi criado em 1948 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), tendo como objectivo superior o alerta da população mundial para determinada temática da saúde global. Este alerta consubstancia-se através […]


Scroll Up