Fotografia:

Exposição de Helder de Carvalho evoca sofrimento e horrores da guerra na Ucrânia

“Espessa Escuridão” está patente no Palácio do Raio até 11 de junho.

14 Mai 2022

A Santa Casa da Misericórdia de Braga inaugurou hoje, no Palácio do Raio, a exposição “Espessa Escuridão”, do escultor Helder de Carvalho. Uma mostra impressionante, composta por esculturas, desenhos, pinturas e vídeo, que evoca os horrores e o sofrimento por que está a passar o povo ucraniano com a violência da guerra.

As obras estão patentes na sala de exposições temporárias do Centro Interpretativo das Memórias da Misericórdia de Braga até ao dia 11 de junho, havendo ainda duas esculturas instaladas em espaço público, uma em frente ao edifício do Palácio do Raio e a outra no Largo Carlos Amarante. 

Com esta exposição, que foi preparada em três semanas, o autor pretende provocar, fazer refletir, meditar, «fora do sofá» e sem imagens da televisão, sobre esta «horrível realidade».

«O importante é que o público usufrua e testemunhe, passe esta mensagem. Há aqui muito sofrimento…», disse Helder Carvalho, visivelmente emocionado, nas palavras que dirigiu ao público aquando da inauguração da mostra.

Estas obras foram criadas especificamente para esta exposição patrocinada pela Misericórdia de Braga, embora possam ser mostrada em outras localidades do país.

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Braga elogiou a criatividade artística de Helder de Carvalho, referindo que a sua arte «reflete muito os valores vincados da espiritualidade artística à divina providência».

«Coloca sempre em primeiro lugar a criatividade ética e humanista. Ao sentir o sofrimento do povo ucraniano, tomou a iniciativa de criar a sua interioridade e transmitir pela escultura e pelo desenho a vivência imediata deste povo martirizado», notou Bernardo Reis.

Helder de Carvalho é autor de diversas obras em espaço público espalhadas pelo país, entre as quais o busto do poeta ucraniano Taras Shevchenko,  em Lisboa (Praça de Itália), considerado símbolo maior da história do povo ucraniano.

Em Braga são deste artista nascido em Carrazeda de Ansiães, em 1954, o painel escultórico na fachada lateral da igreja da Misericórdia, ali colocado em 2013 nos 500 anos da Instituição, a escultura do S. Bartolomeu dos Mártires, no largo de S. Paulo, o busto do Santo João Paulo II no Palácio do Raio e, mais recentemente, a escultura do frei João de Ascensão (Fradinho do Carmo), situada em frente à igreja do Carmo.

Licenciado em Artes Plásticas – Escultura, pela Faculdade de Belas Artes do Porto, Helder de Carvalho reside e trabalha no Porto. Atualmente dedica-se em exclusividade à prática de artes plásticas, dando preferência ao trabalho de escultura.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up