Fotografia: dr

Conselheiros do Cávado preocupados com acesso a fundos comunitários

Conselheiros da CIM do Cávado condenam burocracia no acesso a fundos europeus.

redação
12 Mai 2022

A primeira reunião do Conselho Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal do Cávado (CEDI), que decorreu em Esposende, ficou marcada pelas preocupações em torno das verbas do Portugal e Norte 2030, da necessidade de um maior envelope financeiro para a transferência de competências para as autarquias, bem como pelo desejável avanço do processo de regionalização. No encontro daquele órgão de natureza consultiva, que pretende potenciar o seu funcionamento, destinando-se a apoiar o processo de decisão dos órgãos da CIM Cávado, com contributos de várias dezenas de entidades públicas e privadas representativas das áreas da ação social, economia, educação, religião, agricultura, cultura e empresarial, o CEDI analisou e discutiu, entre outros, dois assuntos com impacto direto no território do Cávado: os Fundos Europeus, em particular Portugal 2030 e Norte 2030; e a regionalização e descentralização, informou o gabinete de comunicação da estrutura supramunicipal.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]
 





Notícias relacionadas


Scroll Up