Fotografia: DM

Exposições aproximam população do Festival Internacional de Órgão

“A magia da música” está patente no Museu Pio XII e “MusicArte” no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa.

Rita Cunha
4 Mai 2022

Arrancou ontem, com a abertura de duas exposições, o VIII Festival Internacional de Órgão de Braga. Duas mostras, uma no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa e outra no Museu Pio XII, que enriquecem a iniciativa e permitem aproximá-la dos bracarenses e de todos os que visitam a cidade nesta altura do ano.

“A magia da música” é uma destas exposições. Patente no Museu Pio XII até ao próximo dia 22 de maio, é composta por 26 das cerca de 600 peças que podem ser vistas no Museu da Música Mecânica, em Palmela. São objetos que contam, cada um deles, uma história, transportando, no tempo e na memória, quem os escuta. Uma caixa de música orquestra, uma base musical, um órgão de Barbárie, um autómato ‘macaco violinista’, gramofones e grafonolas são alguns dos instrumentos dos séculos XIX e XX que podem ser encontrados e apreciados no Museu Pio XII.

A outra exposição inaugurada ontem e que vem enriquecer a iniciativa intitula-se “MusicArte” e está patente no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa. Trata-se de um painel elaborado por um grupo de alunos do 9.º ano da EB 2,3 Dr. Francisco Sanches, que passou para a tela o teclado do órgão da Sé de Braga.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up