Fotografia: DR

Norte com explosão de casamentos e despedidas de solteiro após crise pandémica

Cerimónias mais que quadriplicaram no primeiro trimestre face ao período homólogo de 2021.

Redação/Lusa
30 Abr 2022

A crise no setor nupcial devido à pandemia parece ter chegado ao fim este ano no Porto e Norte, região que regista uma explosão de casamentos e despedidas de solteiro, e mesmo festas de celebração de divórcios.

“Nos primeiros meses [de 2022] conseguimos encher e já temos marcações para 2023 e 2024. (…) Todas aquelas pessoas que ao longos dos últimos anos tiveram de desmarcar os casamentos e os batizados estão a retomar agora, para poderem fazer este ano e ao longo dos próximos anos aquilo que acabaram por não fazer devido à pandemia”, conta Ana Mesquita, gestora da Quinta dos Sonhos.

A Quinta dos Sonhos, localizada em Ermesinde, concelho de Valongo, distrito do Porto, realiza eventos há 22 anos e, em 2021, registou quebras no negócio na ordem dos 90%, em relação aos anos pré-covid-19, mas 2022 está a ser o ano do setor nupcial sair da crise.

Ana Mesquita, que também gere a empresa Love Luxury Events, assegura que os pedidos de casamentos têm sido mais do que muitos, e as celebrações das bodas podem ser na praia, no Mosteiro de São Bento da Vitória ou no Ateneu Comercial do Porto, exemplificou.

“Temos tido muitos pedidos e o que tentamos fazer é quando não conseguimos num espaço direcionamos para outros espaços, porque somos uma empresa com bastantes espaços, tentando sempre dar solução aos clientes que nos procuram”, disse.

No hotel Sheraton do Porto as marcações de casamentos também aumentaram. Os pedidos tanto são de noivos nacionais, como de noivos estrangeiros, principalmente do centro e norte da Europa e do Brasil, conta Joana Almeida, diretora da unidade hoteleira.

“Sentimos muita procura não só de casamentos nacionais, mas também de casamentos internacionais, de pessoas com amigos de várias nacionalidades e que se juntam no Porto para celebrar o casamento”, afirmou.

Os casamentos são internacionais não só do ponto de vista dos convidados, mas também da nacionalidade dos próprios noivos e suas famílias.

“Não é necessariamente um noivo e uma noiva portuguesa, ou um noivo e uma noiva ingleses, podem ser pessoas de nacionalidades diferentes que se conheceram no Porto ou em Portugal, com a globalização do trabalho e estudos, e organizam o seu casamento aqui no Porto”, acrescentou.

No Sheraton verifica-se, por outro lado, que o número de convidados é maior do que a média registada pré-covid-19.

Há um “aumento de participantes médio, ou seja, os casamentos estão a ser reservados com mais gente do que aquilo que era habitual. Acho que neste momento nos chegam muitos eventos acima dos 200 [convidados] e não era tanto assim”, assumiu Joana Almeida, observando que as pessoas querem “celebrar a vida” e os momentos “em grande”.

Joana Almeida referiu que há também marcações para festas de celebração de divórcios, porque as pessoas querem celebrar todas as “etapas da vida” e querem festejar a nova vida.

“Neste momento tudo é motivo para celebrar. As despedidas de solteira (o), as despedidas do casamento, são vários eventos que se vão celebrando das várias etapas que a vida nos traz. Existe uma procura do ‘get together’, do reencontro, de estar juntos, seja qual for o motivo, existe a vontade de celebrar a vida”, concluiu.

A empresa de eventos Belo Giro também está a registar um aumento de procura para despedidas de solteiro, bem como para festas de pedidos de casamentos e ainda de eventos para celebração do reinício de vida de solteiro/a.

“O que está a acontecer é que tudo serve de pretexto para juntar um grupo de amigos e celebrar, mas em grupos mais restritos, que é exatamente para aquilo que a Belo Giro está vocacionada”, observou Eduardo Martins, coordenador do projeto da empresa Belo Giro.

Segundo Eduardo Martins, um dos pedidos que mais têm recebido são para despedidas de solteiro/a.

Está a “borbulhar”, muito devido ao “adiamento de casamentos que tivemos nestes últimos dois anos e que estão muito concentrados em 2022”, explicou.

A Belo Giro organizou entre janeiro e abril cerca de 20 despedidas de solteiro/a e já tem outros 20 eventos idênticos marcados até setembro, e com mais pedidos de propostas a surgir.

“Estamos a verificar que 2022 vai ser um ano todo ele de época alta”, estimou Eduardo Martins.

As pessoas voltaram-se mais para o ‘outdoor’ e os pedidos mais recorrentes são de organização de atividades que funcionem como despedidas de solteiro, mas ao ar livre.

Passeios na serra do Marão de ‘buggy’ a culminar no cume com uma mesa de piquenique montada para os noivos e noivas, ou passeios no Douro com música e refeição a bordo de barcos cruzeiros na zona de Baião, concelho do Porto, ao longo dos cerca de 30 quilómetros do rio, são algumas das atividades mais requisitadas na Belo Giro.





Notícias relacionadas


Scroll Up