Fotografia: SC Braga

Supremo rejeita recurso da FPF e dá razão do SC Braga no processo de Custódio

Assim, os guerreiros do Minho, que avançaram com uma providência cautelar e não chegaram a cumprir os dois jogos de interdição, terão de receber a verba da multa, uma vez que esta já tinha sido paga pelo clube.

Redação / Lusa
26 Abr 2022

O Supremo Tribunal Administrativo confirmou razão ao Sporting de Braga no processo sobre Custódio, rejeitando o recurso que foi apresentado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), disse hoje à Lusa fonte do clube.

Em maio de 2021, o Sporting de Braga foi punido com dois jogos de interdição do seu estádio, após queixa da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), por falta de habilitações de Custódio, confirmou o Conselho de Disciplina (CD) da FPF.

Além dos dois jogos de interdição, o clube foi multado em 13.388 euros.

Em causa estava o incumprimento do contrato coletivo de trabalho acordado entre a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e a ANTF, com a designação do antigo médio internacional português para o cargo de treinador da equipa principal, quando não tinha as habilitações necessárias para exercer na I Liga.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up