Fotografia: Avelino Lima

Famalicenses carenciados passam a dispor de acesso gratuito a cuidados de saúde oral

Parceria tripartida envolve o Centro Hospitalar do Médio Ave, a CESPU e a Câmara Municipal.

Rita Cunha
20 Abr 2022

A partir de amanhã, os famalicenses mais carenciados passam a dispor do acesso gratuito a cuidados de saúde oral. O serviço, disponibilizado no Centro Hospitalar Médio Ave (CHMA) por profissionais qualificados da CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, resulta de uma parceria entre estas entidades e a Câmara Municipal, que disponibiliza uma verba até ao valor global de 68.500 euros.

Segundo o presidente do Conselho de Administração do CHMA, este novo serviço vem «resolver um problema que é grave», sobretudo «enquanto o Serviço Nacional de Saúde» não der uma «resposta cabal» no que respeita os cuidados de saúde oral. «Os utentes são pessoas que, em princípio, não teriam acesso a estes cuidados se não fosse proporcionada esta facilidade, são pessoas com carência económica, isentas de taxas moderadoras, e a partir daí temos uma assistência qualificada», explicou António Barbosa.

Também o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, numa visita hoje à unidade hospitalar, salientou a importância deste serviço junto daqueles que mais necessitam e aos quais a autarquia tem de dizer ‘presente’, seja lá qual for a carência.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up