Fotografia: DM

Escola de Psicologia da UMinho reclama preenchimento do quadro de pessoal docente

Presidente alerta, na sessão do 13.º aniversário, que escassez de recursos humanos pode prejudicar qualidade do ensino.

Jorge Oliveira
20 Abr 2022

A Escola de Psicologia da Universidade do Minho comemorou hoje o 13.º aniversário, com a presença do reitor e de outros convidados como a vereadora da Câmara Municipal de Guimarães Paula Oliveira. 

Na sessão solene, o presidente da Escola aproveitou para tocar num dos problema que mais o preocupa, que tem que ver com os «escassos recursos» a nível do pessoal docente, mas também dos trabalhadores administrativos e de gestão.

No seu discurso, Miguel Gonçalves disse que espera da Reitoria um «compromisso das contratações acordadas», lembrando que a Escola de Psicologia conta apenas com 28 docentes de carreira quando deveria ter 36. Além disso, a Escola não tem podido recorrer a docentes convidados para atenuar este défice de 8 docentes.

Esta situação, disse, constitui «a mais séria dificuldade» da Escola de Psicologia que tem mais de 650 alunos distribuídos por uma licenciatura, oito mestrados, dois doutoramentos.

Miguel Gonçalves alertou que sem as contratações necessárias será «impossível manter um ensino de qualidade, com prejuízo claro nas restantes áreas de atuação da Escola».

O reitor da Universidade do Minho garantiu que os termos que estão no contrato-programa celebrado com a Escola de Psicologia são para «cumprir».

Rui Vieira de Castro não escondeu as limitações que existem a nível financeiro, para contratação de mais docentes, mas referiu que este «contexto difícil não pode conduzir à paralisia».

O reitor lembrou que a UMinho tem uma «estratégia clara», vertida no Plano de Ação aprovado pelo Conselho Geral da Universidade, e assegurou que essa estratégia está a ser cumprida, encarando a realidade com «realismo» e tendo presente o reforço  autonomia das Unidades Orgânicas e a Revisão Estatutária da Instituição, que terá lugar até ao fim do ano.

Rui Vieira de Castro comprometeu-se a fazer um périplo  pelas várias Unidades Orgânicas da UMinho para ouvir e falar com as pessoas acerca das dificuldades e oportunidades, e apresentar o caminho que está a ser seguido, neste «quadro de dificuldades, mas também de oportunidades».

No próximo dia 4 de maio, às 16h00, haverá uma reunião com os responsáveis das Unidades Orgânicas em que serão abordadas matérias como o financiamento da Universidade, as condições contratuais de investigações, carreiras, formação.

A sessão comemorativa inclui a entrega do Prémio de Mérito Escolar à aluna Diana Raquel e o Prémio Almedina à aluna Ana Cristina Tavares.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up