Fotografia: DM

Elevador do Bom Jesus “ensina” lição de sustentabilidade e valorização do património

Viagem no Elevador do Bom Jesus assinala, de forma diferente, o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

Carla Esteves
18 Abr 2022

Foi uma viagem diferente aquela que, hoje de manhã, foi proporcionada pela Confraria do Bom Jesus do Monte  às três dezenas de pessoas que se inscreveram para uma visita guiada ao Elevador do Bom Jesus. A iniciativa, que assinalou o dia Internacional dos Monumentos e Sítios, relevou o magífico ascensor a água bracarense, enquanto exemplar único do património industrial e alcançou o objetivo de apresentar à comunidade uma perspetiva menos conhecida do elevador, revelando pormenores acerca do seu sistema de funcionamento sustentável e vários elementos técnicos, que permitiram dissipar mitos e esclarecer curiosidades sobre um dos meios de deslocação mais sustentáveis do mundo.

Eram 10h00 quando, como combinado, os participantes se reuniram no apeadeiro inferior do Bom Jesus para dar início a uma visita inteiramente orientada pelo diretor técnico do Elevador, Fernando Mendes. Antes da partida, também o vice-presidente da Confraria do Bom Jesus do Monte, Varico Pereira dirigiu algumas palavras aos presentes, valorizando a dimensão sustentável do Elevador, que dá continuidade a um dos eixos estratégicos assumidos na gestão da estância, reafirmando a dimensão ambiental do Santuário como prioridade e referência para a sustentabilidade.

«Esta é uma visita como muito poucos tiveram ainda o privilégio de ter, já que a presença do nosos diretor técnico permite conhecer o sistema de funcionamento do elevavdor, algumas curiosidades a ter em conta e que, concerteza muitos de vocês não conhecem», afirmou Varico Pereira, ainda no apeadeiro inferior.

O responsável realçou também que o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios este ano se celebra sob a tema “Património e Clima”, um problema que também tem afetado negativamente o património, nomeadamente algumas catástrofes naturais como as chuvas ácidas .

«Penso que não há melhor exemplar do que este Elevador do Bom Jesus para nos dar uma lição de sustentabilidade do ponto de vista ecológico, da energia e da forma de locomoção que utiliza» afirmou.

Por seu turno, Vicente Martins, sceretário da  Confraria do Bom Jesus do Monte, a quem se deve o forte impulso do programa de atividades deste ano, incentivou os presentes a visitar a exposição “Estância Elevada”, patente no Centro de Exposições Cónego Cândido Pedrosa, pretende celebrar os 140 anos do elevador do Bom Jesus e conservar e valorizar a sua história.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up