Vídeo: CMB / edição: Nuno Cerqueira

Investimento de seis milhões de euros será feito pela IP.

Rita Cunha
5 Abril 2022

2024 é a data prevista para a conclusão das obras de reorganização viária do Nó de Infias, uma obra orçada em seis milhões de euros, valor totalmente comparticipado pela Infraestruturas de Portugal (IP).

O projeto, oficialmente apresentado hoje, abarca a construção de um viaduto com 217 metros e terá 12 metros de largura na via para cada um dos sentidos.

Atualmente, passam diariamente pelo Nó de Infias cerca de 110 mil viaturas, oriundas não só de Braga mas também dos concelhos limítrofes, que atravessam a cidade.

Com esta obra, a autarquia pretende o reordenamento do Nó de Infias e da rede viária envolvente dando assim resposta aos fluxos dominantes, diminuindo os tempos de percurso e atrasos e promovendo a redução dos consumos energéticos e emissões poluentes.

A solução proposta apresenta, como vantagens, uma ligação direta e «sem conflitos» entre a EN101 (norte) e a EN14 (nascente), entre a EN14 (poente) e a EN101 (norte) e entre o centro de Braga e a EN101. De destacar, ainda, a «redução dos constrangimentos na ligação Nascente/Sul), um maior afastamento aos edifícios (o que provocará uma redução do ruído) e uma menor ocupação, explicou o engenheiro João Campos, da empresa Betar, responsável pela obra, que deverá arrancar até ao próximo ano.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up