Fotografia: DR

Freguesia de Perre em Viana do Castelo com eleições intercalares a 29 de maio

Após renúncia dos eleitos na lista mais votada, segundo um despacho publicado em Diário da República (DR)

Redação/Lusa
5 Abr 2022

As eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre, em Viana do Castelo, foram marcadas para 29 de maio, após renúncia dos eleitos na lista mais votada, segundo um despacho publicado em Diário da República (DR).

A informação foi revelada hoje pelo vereador do PSD na Câmara de Viana do Castelo, Eduardo Teixeira, durante o período antes da ordem do dia da reunião do executivo municipal.

Eduardo Teixeira “felicitou” o presidente da Câmara por ter intercedido a seu pedido para acelerar a marcação do novo ato eleitoral naquela freguesia, mas Luís Nobre adiantou não ter feito “nenhuma diligência” nesse sentido.

“Tomei os procedimentos normais e que são da competência da Câmara neste tipo de processo. As coisas fluíram, naturalmente. A tomada de posse do novo Governo pode estar relacionada com a marcação do dia do novo ato eleitoral”, disse Luís Nobre.

Segundo o despacho publicado no dia 31 de março, consultado pela Lusa, o secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Manuel do Nascimento Botelho, justifica a realização do ato eleitoral intercalar com a “renúncia” da presidente da Junta de Freguesia, “em conjunto com todos os eleitos locais da lista mais votada para a Assembleia de Freguesia”.

“Considerando que a presidente da Junta de Freguesia de Perre, concelho de Viana do Castelo, distrito de Viana do Castelo, apresentou a sua renúncia em conjunto com todos os eleitos locais da lista mais votada para a Assembleia de Freguesia de Perre, carece este órgão de condições de funcionamento”, lê-se no documento.

“Determino a marcação de eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre, município de Viana do Castelo, distrito de Viana do Castelo, no dia 29 de maio de 2022. O presente despacho será comunicado ao Gabinete da Ministra da Administração Interna e à Comissão Nacional de Eleições”, sustenta.





Notícias relacionadas


Scroll Up