Fotografia: DR

Papa critica membros do clero que conduzem «carros de luxo»

Santo Padre revela que não tem ordenado e que anda sempre de «bolsos vazios»

Redação/ECCLESIA
1 Abr 2022

O Papa criticou os membros do clero que têm «carros de luxo», num livro-entrevista publicado esta sexta-feira e onde responde às questões levantadas por cem perguntas de pobres de todo o mundo.

«Dói-me que homens da Igreja, padres, bispos, cardeais, conduzam carros de luxo e, longe de dar o exemplo da pobreza, deem os testemunhos mais negativos», refere Francisco, na obra ‘Em diálogo com o mundo’ (título da edição italiana, editada pela Corbaccio).

A declaração surge a respeito da pergunta “quanto ganha o Papa?”, colocada por Chandni, da Índia.

«Eu não ganho nada – essa é a resposta – mas mesmo nada! Sou sustentado e, se precisar de alguma coisa, peço. Dizem-me sempre que sim, na verdade. Não se discute com o Papa! Se eu precisar de sapatos, peço», exemplificou. Francisco considerou-se «protegido» e disse ser «bonito» poder andar de «bolsos vazios».

«Na falta de proteção, porém, é preciso ter algo no bolso», admitiu, sublinhando que a sua é «uma pobreza fictícia», porque não lhe falta nada.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]

 





Notícias relacionadas


Scroll Up