Fotografia: DR

Águas do Norte investe 2,8ME em 16 centrais fotovoltaicas para autoconsumo

Assume ainda a exploração e gestão do sistema de águas da região do Noroeste, reunindo numa única entidade gestora os serviços de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais em “alta” (prestados aos municípios) e em “baixa” (prestados aos utilizadores finais, os munícipes).

Redação
1 Abr 2022

A empresa Águas do Norte anunciou hoje um investimento de 2,8 milhões de euros na instalação de 16 centrais fotovoltaicas destinadas à produção de energia para autoconsumo em diversas infraestruturas de águas residuais e de abastecimento.

Este investimento, segundo disse hoje a empresa sediada em Vila Real, deverá “permitir uma redução substancial dos consumos energéticos” e a consequente “diminuição substancial dos respetivos custos operacionais”.

A Águas do Norte referiu, em comunicado, que a execução desta empreitada tem como objetivo a instalação de 16 centrais fotovoltaicas destinadas à produção de energia para autoconsumo em diversas infraestruturas de águas residuais e de abastecimento que integram o sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal.

O investimento, com o valor total de cerca 2,8 milhões de euros e um prazo de execução de 256 dias, foi adjudicado à empresa Elísio Paulo & Azevedo, Lda.

A empresa explicou que a instalação destas “novas infraestruturas de produção de energia é executada no âmbito da consecução dos objetivos patentes no Programa de Neutralidade Energética ZERO, através do qual o grupo Águas de Portugal prevê atingir a neutralidade energética no prazo de 10 anos, assente numa estratégia continuada de redução de consumos e de aumento da produção própria de energia 100% renovável”.

“Neste sentido, esta primeira fase de instalação de centrais fotovoltaicas associadas a diversas infraestruturas do sistema multimunicipal reveste-se de fundamental importância na implementação dos objetivos previstos no referido plano”, sustentou.

A Águas do Norte iniciou a atividade a 30 de junho de 2015 e, enquanto entidade concessionária do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal, em “alta”, é responsável pela captação, tratamento e abastecimento de água para consumo público e pela recolha, tratamento e rejeição de efluentes domésticos, urbanos e industriais e de efluentes provenientes de fossas séticas.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up