Fotografia: DR

Curtas Vila do Conde recorda cinema de António Campos, Reichenbach e Resnais

O Curtas Vila do Conde cumprirá a 30.ª edição de 9 a 17 de julho.

Redação/Lusa
29 Mar 2022

O festival de cinema Curtas Vila do Conde vai dedicar, em julho, parte da 30.ª programação a Fernando Campos, Alain Resnais e a François Reichenbach, “três realizadores e obras que marcam a história do cinema”, anunciou hoje a organização.

Serão dois programas para celebrar os cem anos do nascimento do cineasta português Fernando Campos e do realizador francês Alain Resnais e um programa para conhecer o produtor e realizador francês François Reichenbach, todos na secção “Cinema Revisitado”.

O Curtas Vila do Conde cumprirá a 30.ª edição de 09 a 17 de julho.

De António Campos, “um dos primeiros cineastas em Portugal a dedicar-se à prática do filme documentário na perspetiva da antropologia visual”, o Curtas irá programar em parceria com a Cinemateca Portuguesa.

Do realizador português, que morreu em 1999, está prevista a exibição, por exemplo, de duas curtas-metragens recentemente restauradas pela Cinemateca: “A Almadraba Atuneira” (1961), sobre a pesca de atum no Algarve, e “A invenção do amor” (1965), a partir de um poema do cabo-verdiano Daniel Filipe.

Para “olhar e recontextualizar os grandes clássicos do cinema”, o Curtas Vila do Conde associa-se à efeméride dos cem anos do nascimento de Alain Resnais, da ‘da Nouvelle Vague’ e “um dos grandes responsáveis pela modernidade do cinema europeu da altura”.

Serão mostradas quatro curtas-metragens: “Nuit et brouillard”, “Guernica”, “Le chant du Styrène” e “Toute la mémoire du monde”.

Finalmente, em coprodução com a Casa do Cinema Manoel de Oliveira, o festival vila-condense irá mostrar cerca de duas dezenas de filmes de François Reichenbach (1921-1993), produtor e realizador, “viajante, musicólogo, colecionador, curioso”.

“A sua obra documental fica marcada por uma notável capacidade de observação e um aguçado sentido de humor, assim como a vontade constante de retratar corpos, documentar paisagens e cidades, e registar os seus sons e vozes”, explica o festival.

Entre as escolhas do Curtas para mostrar em julho estão os filmes “Nus Masculins”, “L’Amerique insolite” e “Prisons à l’américaine”.

Aos três cineastas, o festival juntará, na secção “Cinema Revisitado”, a versão remasterizada do filme “Os marginais” (1983), de Francis Ford Coppola, com mais vinte minutos e intitulada “Os marginais – The Complete Novel”.





Notícias relacionadas


Scroll Up