Fotografia: DR

Antiga primária de Cerveira vira albergue de peregrinos do Caminhos de Santiago

O investimento previsto é de 312 mil euros, com financiamento a 70%.

Redação/Lusa
28 Mar 2022

A antiga primária de Loivo, em Vila Nova de Cerveira, que funcionava num edifício histórico com “localização privilegiada” no Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela, na Galiza, vai ser transformada em albergue de peregrinos.

O projeto de reconversão da antiga escola primária em albergue de peregrinos vai ser candidatado, “nos próximos dias, à linha de apoio Regenerar Territórios do Programa Transformar o Turismo, do Turismo de Portugal”, disse fonte da autarquia.

“O investimento previsto é de 312 mil euros, com financiamento a 70%”, adiantou a Câmara de Vila Nova de Cerveira, no distrito de Viana do Castelo.

O projeto ganhou forma com a “cedência daquele edifício, pela Junta de Freguesia de Loivo, a título gratuito, por um período de 30 anos”.

A adaptação da antiga escola primária de Loivo em albergue de peregrinos de gestão municipal integra-se “na estratégia do município de Vila Nova de Cerveira de fomentar um turismo cada vez mais sustentável e responsável”.

“O objetivo do futuro albergue de Loivo é ter uma gestão totalmente municipal, configurando-se como o primeiro albergue municipal de Vila Nova de Cerveira. Uma das especificidades previstas é a existência de um quarto reservado para hospitaleiros, pessoas que voluntariamente se disponibilizam, durante um período temporal, a prestar o serviço de receção e manutenção do espaço”, refere uma nota enviada às redações.

O Caminho Português da Costa tem 138 quilómetros de extensão e atravessa os concelhos do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença.

Em fevereiro, e em Ano Jacobeu, o Governo português certificou aquele percurso pelo “elevado valor patrimonial dos traçados históricos entre o Porto e Viana do Castelo”, e pela “autenticidade e integridade do itinerário, densidade do património edificado e beleza paisagística da envolvente”.

Segundo a autarquia de Vila Nova de Cerveira, por se tratar de “um edifício histórico”, a “requalificação profunda” a executar na antiga primária vai obedecer ao “compromisso de manter a traça original e outros elementos passíveis de recuperação, salvaguardando a memória da antiga escola” do imóvel “para alojar, no máximo, 32 pessoas”.

“A localização privilegiada em pleno Caminho Português da Costa, a escassos quilómetros do centro da vila, foi uma das principais características para a autarquia avançar com este acordo com a junta de freguesia, de forma a colmatar uma carência de albergues públicos no concelho”, sublinhou a nota da Câmara de Cerveira, enviada às redações.

O futuro albergue “contribuirá para valorizar e alavancar as potencialidades subjacentes aos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa”.

O protocolo de cedência do antigo edifício da escola primária de Loivo foi formalizado, na quinta-feira, entre o presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, e a presidente da Junta de Freguesia de Loivo, Elisabete Pereira.

“O objetivo é dar mais vida aos Caminhos de Santiago, potenciando o seu valor turístico, emprestando aos peregrinos experiências inolvidáveis, que os convença a ficar mais tempo em Cerveira e lhes dê a vontade de regressar, apoiando e incentivando a criação de alojamento específico”, disse o autarca Rui Teixeira, citado na nota.

Atualmente, ao longo dos 14,4 quilómetros do Caminho Português da Costa que atravessam o território, “Vila Nova de Cerveira apenas dispõe de um albergue – Casa da Mota – com gestão assegurada por uma coletividade”.

A “recente certificação do Caminho Português da Costa apresentou-se como mais uma alavanca para a concretização deste albergue de peregrinos em Loivo, uma vez que a candidatura em causa apenas financia obras que estejam em caminhos certificados”.





Notícias relacionadas


Scroll Up